Brasileiro 2009 - 9a. rodada - Flamengo 2 x 1 Vitória

Do jeito que a partida caminhou ontem no Engenhão, a vitória do Flamengo era simplesmente obrigatória. Veio, três pontos importantes e o time melhorou sua posição no pelotão de frente do campeonato. Mas é bom que abram o olho por lá: se continuarem tentando com tanta força entregar as partidas, outros adversários podem acabar aceitando a oferta.

O jogo começou com o Vitória dominando completamente. Com Willians jogando de zagueiro e Toró acompanhando Leandro Domingues aonde ele fosse, o meio-campo parecia desfalcado e os baianos conseguiram ficar com a posse de bola o tempo inteiro - chegaram a ameaçar numa cobrança de falta que explodiu na trave. Isso durou até a contusão de Toró e sua ousada substituição por Éverton. Além dele ter entrado bem no jogo, houve também o recuo de Kléberson, que melhorou tanto a marcação quanto a saída de bola.

A partir daí, o Flamengo exibiu 20 minutos de muito bom futebol. Adiantou a marcação, fez o primeiro gol (num lindo lançamento de Kléberson e belo chute de Juan - a única coisa que acertou enquanto esteve em campo) e criou mais uma porção de oportunidades: pelo menos dois gols feitos perdidos por Éverton e Íbson, além do marcado por Adriano em impedimento duvidoso.

Com 1x0 no placar, o time não voltou com a mesma decisão para o segundo tempo. Éverton caiu de produção, Adriano não aparecia em campo, Juan continuava errando tudo o que tentava e sendo perseguido pelas vaias. Ao mesmo tempo, o Vitória mantinha-se arriscando pouco, e o jogo caminhava ruim, preguiçoso e tranquilo para o Flamengo - até surgir o gol de empate num lance isolado. Um cruzamento alto, lento, que me pareceu que deveria ser bola pra Bruno sair; mas caiu na linha da pequena área para Roger vir de trás e cabecear entre dois zagueiros.

Aí bateu o desespero: o Flamengo realmente parecia que ia conseguir deixar escapar uma vitória que parecia fácil. Vieram vaias e Cuca resolveu finalmente tirar Juan para a entrada de Zé Roberto, outro que costuma ser perseguido pela torcida. Mas a ideia era interessante e acabou dando certo, já que o baiano participou do lance de pinball em que a bola acabou sobrando para Émerson desempatar. Pra completar, ainda sofreu um pênalti que poderia ter decidido de vez o jogo.

Mas aí aconteceu mais uma daquelas flamengadas irritantes: resolveram que era hora de "homenagear" Íbson deixando ele cobrar o pênalti. Na boa: 2x1, jogo ainda perigando, não é hora de homenagem coisa nenhuma. Bate o batedor do time e pronto. Mas resolveram brincar.

Assim como Petkovic, que entrara em campo só pra gastar tempo faltando 3 ou 4 minutos pro fim do jogo. Resolveu dar um giro em cima da bola no campo de defesa, errou, entregou a bola no pé de um adversário e acabou causando a expulsão de Kléberson, que teve que apelar pra uma falta quase em cima da linha da grande área. Por sorte, o Vitória ainda desperdiçou esta derradeira tentativa rubro-negra de entregar um jogo fácil.

* * * * * * * * * * * *

E Adriano?

O Imperador se movimentou muito pior do que nos dois últimos jogos. E todos relacionam a fraca atuação ao que o jogador andou fazendo nas noites anteriores aos jogos. Bem: dá pra colocar essa aí como mais uma tentativa de entregar o jogo. Pois é - às vezes, partidas são resolvidas em coisas assim, que acontecem antes mesmo do juiz apitar seu início.

Mas futebol é aquilo: Adriano fez um gol, anulado em decisão polêmica da arbitragem. E deu um passe que deixou Éverton na cara do gol, mas que o companheiro desperdiçou. Tivessem saído estes dois gols, o discurso agora seria unânime: "deixa o cara em paz! Enquanto estiver resolvendo, tá ótimo!" Deve ter sido bom que não tenha acontecido.

Mas podem crer que, como a diretoria vai deixando, outras dessas vão acontecer. E pode acontecer de, no dia seguinte, a bola entrar - e todo mundo festejar o cara. Como cansou de acontecer nos anos e anos de Romário na Gávea - ídolo de muitos e artilheiro durante todo aquele período. Período esse em que o Flamengo não ganhou nada de relevante.





4/7/2009 - 18h30 - Flamengo 2 x 1 Vitória
Engenhão - Rio de Janeiro, RJ

Árbitro: Nielson Nogueira (Fifa-PE)
Auxiliares: Erch Bandeira (Fifa-PE) e Jossemmar José Diniz Moutinho(PE)
Cartões amarelos: Anderson Martins, Uellinton (VIT), Kleberson e Emerson (FLA)
Cartões vermelhos: Vanderson 37'/2ºT (VIT) Kléberson 46'/2ºT (FLA)
Gols: Juan, 26'/1ºT (1-0); Roger, 16'/2ºT (1-1); Emerson, 22'/2ºT (2-1)

Flamengo: Bruno, Léo Moura, Weliton, Ronaldo Angelim e Juan (Zé Roberto, 18'/2ºT); Willians, Toró (Everton, 9'/1ºT) , Kléberson e Ibson; Emerson (Petkovic, 43'/2ºT) e Adriano. - Técnico: Cuca.

Vitória: Viafara, Wallace, Victor Ramos e Anderson Martins (Adriano, 44'/2ºT); Apodi (Nino, 33'/2ºT), Vanderson, Uellinton; Leandro Dominguez e Leandro; Elkeson (Neto Berola, 16'/2ºT) e Roger. - Técnico: Paulo César Carpegiani.

6 comentários:

Raphael Perret disse...

Otimas análises, tanto aquela sobre o jogo quanto a sobre Adriano. A comparação com Romário foi excelente. Mas, e agora, como vai ser sem nosso trio sueco (Emerson, Ibson e Kleberson) no Morumbi? E se Toró não se recuperar? No que você aposta? Abs!

Flora disse...

Po, dificil ver alguem que nao fala mal do everton.
tenho pena do garoto, ultimamente quando esta em campo tem sido um jogador que muda a postura do time.
Com a incapacidade da torcida de ter observar isso, não vai durar muito na gavea.
Ele realmente erra muito, mas se movimenta muito tambem e busca o jogo enquato muitos se esconde.

Eu sou da opinião que se ele fizer um gol pega confiança e ira conseguir jogar melhor individualmente, e não so taticamente como ate agora.

Flora disse...

O jogo contra o sp vai ser foda, os caras estao com sangue nos olhos depois dessa derrota de hj.
E com os desfalques entao.

Bom, eu acho que o cuca tem que colocar o fabricio pra aumentar a estatura da defesa (eh notorio que o sp joga na bese do chuveirinho), voltar o willians pra posiçao dele (pra mim desde que foi jogar quase como um terceiro zagueiro anda sumido), everton e fierro no meio, aca um abrindo pra uma ponta e o ze roberto no ataque.

Pablo Alcântara disse...

Eu queria entender por que o Flamengo não tem jgoada pela direita.

É o Cuca que não eprcebe isso?

É o L. Moura que simplesmente bate o pé e quer mesmo ser meio-campo?

Se eu fosse o willians iria cobrar 50% do salário do L. Moura por ter de fazer a lateral-direita pra ele.

Tiago Cordeiro disse...

Flora! Que legal ver vc por aqui...

Concordo com vc sobre o Everton. Acho ele um jogador mais útil do que, por exemplo, o Maxi ou o Pet. E também acho que o problema dele é confiança e sequência.

Uma coisa que me incomoda muito é o Cuca pedir pra ele jogar pelos dois lados abrindo espaços. Acho que os melhores jogos dele foram jogando aberto pela esquerda.

André Monnerat disse...

Ah, um comentário que esqueci de fazer no texto: o Wellinton ontem jogou muito bem. Tranquilo, parou com os bicos pra frente, gostei muito.