Brasileiro 2009 - 10a. rodada - São Paulo 2 x 2 Flamengo

Quem diria que um empate com o São Paulo, no Morumbi, jogando cheio de desfalques, poderia ser considerado um mau resultado. Mas, pelas circunstâncias do jogo, é assim que o 2x2 de ontem está sendo encarado. A sensação é de que a vitória se ofereceu ao Flamengo, na maior boa vontade, mas o time não soube aproveitar.

E o cenário favorável começou a se desenhar cedo: logo aos três minutos, um gol dado de presente pelo goleiro do São Paulo. E de Fierro, ainda por cima - dando a pinta de que, como todos torciam, o chileno poderia aproveitar bem a oportunidade que surgiu para ganhar espaço no time. Foi ele também quem deu belo passe para Adriano desperdiçar a chance de ampliar o placar, na cara do goleiro. O Flamengo dominava a partida, congestionando o meio-campo, mantendo a posse de bola e não deixando o São Paulo criar - embora também não tenha tido grandes chances de gol depois deste início.

O São Paulo acabou empatando em um lance isolado, em que Fabrício (que esteve em tarde bem infeliz ontem) saiu mal pra tentar cortar um lançamento longo e acabou deixando Borges entrar nas suas costas pra receber livre, na frente de Bruno. Mas logo depois saiu o pênalti em cima de Adriano, numa arrancada pela esquerda - gol que ele, de maneira irritante, resolveu não comemorar "por respeito à torcida do São Paulo". E Renato Silva ainda acabou expulso, antes do primeiro tempo terminar, deixando o Flamengo com placar a favor e um a mais em campo. Estava tudo dando certo.

No segundo tempo, porém, o Flamengo não soube aproveitar esta vantagem numérica para criar chances de ampliar o placar - talvez por falta de ritmo de jogo de alguns que estavam em campo e pareceram cansar. Fierro, Éverton e Zé Roberto eram discretíssimos em campo, deixando toda a iniciativa de criar para Léo Moura - que jogou como meia e buscou mesmo a bola, se apresentou bastante no segundo tempo e arriscou várias jogadas. Mas era pouco, com todo mundo estático à sua volta. E o jogo ficou feio, amarrado, chato, sem chances de gol de nenhum dos lados. O que, com a vantagem no placar, não deixava de ser interessante, claro - mas perigoso. E o São Paulo acabou ganhando o empate de presente, quando Willians fez uma falta tola em Eduardo Costa - mas fora da área, e não dentro, como o juiz enxergou.

Depois disso, o jogo até se animou um pouco. O Flamengo teve uma grande chance , depois de uma arrancada de Willians (talvez o melhor em campo) pela direita em que a bola se ofereceu para Jorbison, sem goleiro, tocar mal pro meio da pequena área. O garoto, aliás, entrou mal em campo, assim como Petkovic e Erick Flores - as três substituições de Cuca, daquelas comuns dele que mexem em várias posições ao mesmo tempo, não adiantaram nada. O São Paulo, mesmo com um a menos, também teve boa chance de desempatar - e poderia ter conseguido se o juiz não tivesse ignorado um pênalti em Washington aos 47 do segundo tempo. Ele, que marcou dois duvidosos, resolveu não se comprometer com mais um àquela altura.

Contra o Palmeiras, finalmente vamos poder ver o time que Cuca imagina, agora que não tem mais Íbson no elenco. E vai ser em casa, contra um adversário desfalcado em quem o Flamengo encostará na tabela se vencer. É bom que o time saiba aproveitar melhor as oportunidades que se oferecerem na quarta-feira.




12/7/2009 - 16h - São Paulo 2 x 2 Flamengo
Morumbi - São Paulo, SP
Renda/Público: R$ 507.690,00 / 21.648 pagantes

Árbitro: Ricardo Ribeiro (MG)
Auxiliares: Carlos Berkenbrock (SC) e Erich Bandeira(PE)
Cartões amarelos: Renato Silva (SAO); Fierro, Welington, Adriano, Bruno, Everton Silva, Léo Moura, Willians, Everton e Fabrício (FLA)
Cartões Vermelhos: Renato Silva, 43'/1ºT

Gols: Fierro, 3'/1º (0-1), Borges, 18'/1ºT (1-1); Adriano, 21'/1ºT (1-2); Jorge Wagner, 19'/2ºT (2-2)

São Paulo: Denis, Jean Rolt, Renato Silva, Miranda e Junior Cesar; Jean, Arouca, Hernanes (Eduardo Costa, 13'/2ºT) e Marlos; Hugo (Jorge Wagner, 13'/2ºT) e Borges (Washington, 31'/2ºT) - Técnico: Ricardo Gomes

Flamengo: Bruno, Wellinton (Erick Flores, 25'/2ºT), Fabrício e Ronaldo Angelim; Everton Silva, Willians, Léo Moura, Fierro (Jorbison, 33'/2ºT), Zé Roberto e Everton (Petkovic, 37'/2ºT); Adriano - Técnico: Cuca

6 comentários:

Flavio Souza disse...

Quem realmente matou a reação do Flamengo foi o Cuca. Vá fazer substituições tão ruins no Chorafogo!

Williams foi o melhor. Mas gostei do Fierro. Tem visão de jogo. Everton fez a melhor partida dele pelo Flamengo. Se apresentando, voluntarioso, pena que não tinha ninguém lá na frente para receber as bolas. Adriano, isolado, era presa fácil da marcação.

Zero Berto alguns lampejos, mas deveria ter encostado mais no Adriano.

Pet é um ex-jogador inativo que teima em jogador.

Jander disse...

Francamente, Igual ao Cuca eu posso ser técnico tambem.
Errou nas Substituiçoes, Everton silva errou tudo. Wellington muito fraco mesmo. Kleberson fez uma falta grande... pois ele que estica as bolas nas pontas..

Wanderlei Luxemburgo dando mole ae.

Daniel Reynaldo disse...

O Flamengo voltou muito mal no segundo tempo mesmo. Também acho que o Cuca errou nas substituições, não sei o que o Zé Roberto faz em campo, aliás, sei: dá passes bizonhamente errados, faz um monte de faltas de ataque e perde gols feitos. Mais nada.

Já quanto aos erros de arbitragem, como quase sempre eles favorecem os dois lados e não somos chorafoguenses pra ficar culpando os juizes por nossa incompetência.

O penalti dado contra o Flamengo com certeza não foi penalti. O penalti dado a favor também foi duvidoso e a queda do Washington foi cavada.

Não acho que o juiz tenha cometido nenhum erro proposital.

SRN

Flavio Souza disse...

Meu reino por um blog ou forum decente para discutir sobre o Flamengo...Alguém conhece? A tal FlamengoNet é dominada por um cara totalmente autoritário que ainda tem a mania de desqualificar os incautos que fazem comentários no blog dele.

Flora disse...

hum, cuca arma bem o time (o que nesse caso com 6 desfalques foi um feito)...
mas - sempre tem um mas - cuca errou nas substituição.

ta ficando batido.
Ja que não tinha muita opção no banco que não inventasse.

Se o sp tava com 2 zagueiros e o adriano isolado e o time precisando de gol que colocasse o maxi pra fazer compania ao adriano.

Se o fierro e o everton estavam cansados (eu acho que foi por isso que sairam)que colocassem, é colocassem....humm,.... bom...

...rsrs.... realmente essa tá difícil. não tinha muito pra onde correr.


teoricamente a substituição "lógica" era jorbison e erick flores mesmo. camacho não faria as mesmas funções desde pelo pouco que vi jogando no juniores. e o pet sem comentários.

só pra dar uma idéia nosso banco (sem zagueiro inclusive): lomba, jorbison, lenon, camacho, erick, pet e maxi.

complicado não?

Tiago Cordeiro disse...

Concordo com a Flora. A função do Cuca era complicado com esse banco e muito jogador cansou cedo.

E por mais que eu odeie o Maxi, acho que era um bom jogo pra ele. Até por ser um cara que chega na linha de fundo, se dá bem quando pega uma defesa cansada e por ter o Adriano.

Fiquei muito feliz quando li ontem que o Pet tinha se machucado. Deus me perdoe.