Vale comemorar

Foi provavelmente a maior quantidade de botafoguenses reunidos em um só estádio desde 1999, na final da Copa do Brasil contra o Juventude (inacreditáveis 101.581 pessoas viram o empate em 0x0 que deu o título aos gaúchos). No fim da partida, os jogadores do Botafogo uniram-se em uma oração no centro do gramado, onde também havia um enorme bandeirão alvi-negro.

Tudo isso dá a medida da importância que o Botafogo deu à conquista da Taça Guanabara. Que, é claro, foi conquistada contra o modesto Resende (o time que meteu 3 no Flamengo, mas que ontem entregou dois gols de forma constrangedora) e é apenas o primeiro turno de um campeonato estadual que está longe de ter o valor que possuiu um dia.

Mesmo assim, o Botafogo tem mesmo o que comemorar. Enquanto Renê Simões e Cuca já têm que ouvir boatos sobre suas saídas, Ney Franco ganha moral e tranquilidade pra seguir seu trabalho - que, como já escrevi aqui, dá resultados este ano com uma velocidade que ninguém suspeitaria. O Botafogo é limitado, não dá pra dizer o que poderá fazer quando o Brasileiro chegar, mas ao menos já é um time. 

Coisa que, até agora, nem Fluminense nem Flamengo são. E terão que, agora, tentar se transformar nisso com a obrigação de ter resultados. Rápido.

2 comentários:

Folha disse...

Tenho sérissimas restrições quanto as convicções e idéias do Ney Franco, desde sua passagem pelo Flamengo, mas deu gosto ver o Botafogo jogar ontem.

Até uma certa inveja, jogadores se deslocando, troca de passes, triangulações, marcação bem feita, etc.

Ta certo que foi contra o Resende, mas o Resende fez o que fez com o nosso "time".

Flavio Souza disse...

Cuca perdeu um turno sabendo que teria que fazer o óbvio: Mudar o esquema do Flamengo, para lá de batido. Decidiu prosseguir com esta porcaria até o fim do primeiro. Se ferrou. Agora quer fazer experiências e corremos o risco de, por causa disso, nem conseguirmos decidir a Taça Rio. Ou seja, falta ao Cuca coragem e timing. Ney Franco não "ipatingou" o Botafogo como fez com o Flamengo "Balcão de negócios". No Flamengo basta indicar alguém que Kleber Leite corre para contratar e assim fazer a moeda girar no bolso de sei lá quem. Agora Ney Franco está mais pianinho, aproveitando o elenco. O que não fez no Mengão. Como castigo deveria ter levado o Jailton mas ele ter ido pro Flor foi de bom tamanho.