Limpa já

Primeiro, foi Juan - com aquele "não fode" para o preparador físico Riva Carli, reclamando da corrida de 40 minutos programada para o elenco.

Agora, Bruno conseguiu ser mais lamentável ainda. Por ter ficado insatisfeito com uma marcação em um rachão, mandou a seguinte para Andrade: "Você como jogador ganhou tudo. Como treinador você nunca ganhou p... nenhuma. Você não é meu treinador."

Também por uma marcação, ou por uma entrada mais dura que levou de Juan (depende da versão...), Íbson teria também jogado o colete no chão e deixado o campo antes do fim da atividade.

São os jogadores que formam a base do time, tendo este tipo de atitude. 

Desde o ano passado, especialmente depois do ridículo jogo contra o Atlético-PR - em que o time precisava de uma vitória simples pra ir à Libertadores e nem sequer tentou -, cheguei à conclusão de que a base deste time é formada por jogadores com quem não dá pra se contar. Alguns são bons, muito bons até, mas não são confiáveis. E as provas disso continuam surgindo.

É claro que os salários atrasados, a falta de estrutura, a desorganização administrativa, tudo contribui pra este tipo de coisa. Mas a mudança tem que ser completa. Independente de tudo o que acontece em volta, determinadas atitudes são questão de caráter.

É preciso fazer a limpa. 

Com Bruno e Juan, dá até pra ganhar um dinheiro. Autorizem os empresários a vender pra quem conseguirem. Tragam gente no lugar que caiba no orçamento e esteja a fim. O clima tem que mudar, de cima a baixo - choque de ordem já.

A hora é agora.

7 comentários:

Alan Souza disse...

Essa base joga junto desde 2006 e só ganhou uma Copa do Brasil e dois cariocas. Na Libertadores foram dois vexames contra o Defensor e América. Acho que está mais que na hora de reformular o elenco mesmo.
O Bruno é um grande goleiro mas quem(mesmo os europeus) vão pagar por ele o que o Flamengo pagou. Dizem ser algo em torno de 5 milhões de euros(uns 13 milhões de reais mais ou menos).Acho muito difícil ainda mais com essa crise e por um goleiro ainda.
O Juan e o Léo Moura só se forem vendidos para esses paises da Arábia, na Europa acredito que eles não tem mais mercado.
Mais uma vez o clube vai ter que pagar pela incopetência dos seus dirigentes que não sabem negociar.Olha o exemplo do Marcelinho Pb que foi para o Curitiba e vai ganhar menos que ganhava aqui. Porque o Flamengo adora inflacionar os salários dos atletas que vem para o clube??

Alan Souza disse...

Se o Flamengo conseguir se livrar desses três, eu não traria ninguém daria uma chance para o Marcelo Lomba ou Paulo Victor no gol. Na lateral esquerda o Joberson e no meio no lugar da Perlla,o Eric Flores ou Everton.

Marcos Monnerat disse...

O Flamengo apostou nessa "base vencedora" nesse início de ano. E eu já comentava que essa base tem é tendência ao vexame, como fez contra o América do México, o Atlético Mineiro, o Atlético-PR e, mais recentemente, o Resende.

Esses jogadores já comprovaram inúmeras vezes que não merecem estar onde estão e, principalmente, ganhar o que "ganham".

Acho que o clube deveria mostrar pra eles o exemplo do nosso time de basquete, que está sem receber há muito mais tempo do que eles e continuam jogando à vera e ganhando de todo mundo na quadra.

Por mim pode vazar hoje mesmo, e de graça se for o caso: Bruno, Íbson, Jônatas, Leo Moura, Juan, Josiel, Obina... Sei lá mais quem, teria que ver a listagem do elenco pra dizer. Acho que eu definiria um teto salarial de uns 35 ou 45 mil. Quem ganhasse mais do que isso seria mandado embora.

Anônimo disse...

Esse raciocínio é lamentável, Monnerat. Foi por isso que o Romário foi entregue de graça para o Vasco.
No São Paulo o Carlos Alberto e o Adriano aprontaram. Resultado: o Carlos Alberto foi embora, porque não joga nada.
Em time de futebol a idéia é essa. Tem que jogar bola, suar sangue e pronto.
Não dá para ter um time de torcedores.
Se é para ser diferente, me responda: por que o Zico não é o presidente do Flamengo?

André Monnerat disse...

Anônimo, gostaria de saber quem és...

Mas lhe digo o seguinte: não ligo a mínima pro Romário ter ido embora de graça. E não sei o que aconteceu no São Paulo com o Adriano e com o Carlos Alberto. Mas é bom dizer que o Adriano tinha prazo de validade, ia embora no meio do ano com certeza e todo mundo sabia disso.

O que eu sei é que o Bruno já promoveu aquela festinha em BH, já faltou concentração e colocou a culpa publicamente na falta de estrutura do clube e agora essa - são as que me lembro de cabeça. Nã é um cara confiável! E é óbvio que esse tipo de coisa interfere no trabalho.

Não estou dizendo pra liberá-lo de graça. O Flamengo tem dívidas, inúmeras, e não pode abrir mão de dinheiro nenhum. Pra mim, é simples: libera os empresários pra catar quem queira pagar pelo Bruno. A melhor proposta que aparecer em até dois meses leva. Simples assim. E se você acha que o Bruno, ao fazer o que faz, ainda está cumprindo com suas obrigações ("joga bola e sua sangue"), a gente tem visão bem diferente mesmo.

Além do mais, os salários, dos jogadores e de todo mundo lá, tão atrasados. A conta não fecha. A dívida, como anda agora, só cresce. Isso não tem como acabar bem. Tem que cortar isso agora. Vende quem tiver que vender, corta gastos, põe as coisas em ordem. E começa a reconstruir, direito. Do jeito que está indo, vai acabar mal.

E não entendi a pergunta sobre o Zico presidente.

André Monnerat disse...

Ah sim: quem falou em time de torcedores?

Eu quero um time de profissionais. Que o empregador cumpra suas obrigações com eles, e que eles cumpram suas obrigações com o empregador.

Simples assim.

Flavio Souza disse...

Concordo plenamente. Estas primas-donas só sabem colecionar fracassos. Está na hora de vender quem puder, doar as porcarias que jogam mal mas ninguém quer, e ter só PROFISSIONAIS no elenco. Ah sim, e se livrar para sempre de Kleber Leite & Cia.