Comparando folhas de pagamento

Surge a notícia de que, após o Flamengo x Botafogo de domingo, o capitão Fábio Luciano cobrou de Kléber Leite, ainda no vestiário, uma solução para os salários atrasados. Marcelinho Paraíba, que deveria ter treinado ontem, não apareceu - e a diretoria já avisou que não conseguirá pagar a dívida que tem com ele por sua vinda da Alemanha, de R$800 mil, ainda este ano. E, no meio disso, os dirigentes e a comissão técnica consideram concentrar o time durante o carnaval.

Pergunta: como você se sentiria se seu patrão estivesse te devendo dois ou três meses de salário e mandasse você trabalhar e dormir fora de casa todos os dias do carnaval?


* * * * * * * * * * * * * *

Cuca já disse em coletiva: é claro que o atraso de salários atrapalha. Não precisava nem falar. Não é nem uma questão de fazer corpo mole ou "jogar de sacanagem" - é uma questão de concentração no trabalho. É óbvio que o assunto na Gávea entre os jogadores não tem se resumido aos jogos, esquemas, jogadas, adversários - e que isso vai fazer diferença.

É óbvio que a diretoria atual sofre com dívidas passadas. Mas já está lá há alguns anos. Os contratos de todos os profissionais que atuam hoje no Flamengo foram feitos pelos atuais dirigentes. Não daria pra equilibrar o orçamento e conseguir o mínimo do mínimo para que uma empresa funcione bem - pagar em dia?

Com certeza, daria pra chegar ao menos mais perto - e continuar disputando títulos.


* * * * * * * * * * * * * *

Ainda não foram publicados os balanços de 2008 dos clubes brasileiros. Mas os dados financeiros de cada um para o ano de 2007 estão disponíveis na maioria de seus sites oficiais. Naquele, ano, por exemplo, o Flamengo gastou com sua folha de pagamentos do futebol um total de R$46,4 milhões - não é um chute, não é especulação da imprensa, é o que o Flamengo publicou em seu balanço.

No mesmo ano, o São Paulo, campeão brasileiro, gastou R$37,7 milhões com pessoal - ou seja, 9 milhões a menos. E isso que as receitas sãopaulinas foram, em 2007, de mais que o dobro das rubro-negras (graças, principalmente, à venda de jogadores).

O Cruzeiro, também classificado pra Libertadores em 2007, gastou ainda menos: R$27, 4 milhões, ou menos de 60% da folha rubro-negra. O Inter, então, foi realmente modesto: R$18,2 milhões. Ou seja: o Flamengo gastou 2,5 vezes mais com seus salários do que o colorado. É bom dizer: em 2007, as receitas do futebol cruzeirense foram quase iguais às do Flamengo; já as do Inter foram de mais de o dobro. E, mesmo assim, ambos mantém a folha bem abaixo da rubro-negra.

A conclusão: priorizando o trabalho sério, o Flamengo poderia cortar sua folha salarial até pela metade, e ainda seria suficiente pra ter um time competitivo - que trabalharia muito melhor sabendo que o dinheiro vai bater na conta todo dia 5 (ou 20, ou seja lá qual for). Com o dinheiro que sobrasse, o clube poderia manter seus impostos em dia, parar de brigar pra ter a tal certidão negativa do governo a cada mês e honrar os compromissos com os demais credores.

Seria bem mais fácil pra Cuca convencer os jogadores a se concentrarem no carnaval em um momento de decisão. E Kléber Leite não precisaria passar pelo constrangimento de ter o capitão de seu time cobrando salários no vestiário do Maracanã.

7 comentários:

Pablo Alcântara disse...

André, será que o petkovic, o lê, o romário não são contabilziados nessa lsita de pagamento não? não é possível gastar tanto asssim!

André Monnerat disse...

Pablo, com certeza não. Isso cairia no balanço na soma das dívidas, não na folha de pagamentos.

E é só fazer a conta - se dividir os R$46,4 milhões por 13 (contando o 13o salário), vai dar R$3,5 milhões por mês, que é mais ou menos o que andaram falando por aí na imprensa da folha atual.

Diego N. Corrêa disse...

Que isso, cara! Me impressiona cada vez mais o amadorismo com que esses caras dirigem o Flamengo. Ele adminstram um supermercado como se fosse a paradaria da esquina...

Sensacional, André!

Silvio disse...

É fácil entender o porquê da folha salarial do Flamengo ser o triplo do Inter e do Cruzeiro.
Jogador quando fecha contrato com o Flamengo já vem sabendo que o mês tem 90 dias e por isso vemos jogadores como Obina, Toró, ganhando 100 mil por mês. O Egídio pasmem ganha R$ 60 mil.
Se nossos dirigentes honrassem seus compromissos, com certeza teríamos jogadores ganhando no mínimo metade do que ganham hoje. Como isso não acontece, não temos disponibilidades de jogadores que aceitam tal situação e temos que pagar a peso de ouro vários cabeças de bagre que estão ai.
É questão de lógica administrativa. Quando você é bom pagador consegue melhores negócios.

Daniel Montenegro disse...

Andre, o colega Paulo Alcantara está correto, todas as dívidas trabalhistas do Flamengo, que vêm sendo pagas, tais como Romário, Lê e Gamarra, entre outros, através da retenção de 15% da receita de televisão do Flamengo são pagos mensalmente em juízo. e por isso a folha chega hoje à R$ $ milhões como andam divulgando por aí. Só lembrando que em 2007 não tinhamos tantos jogadores medalhões que gnham muito mais de R$ 150 mil/Mês, casos de Juan, Leo Moura, Fábio Luciano, Marcelinho Ibson, e mais alguns outros, naquele ano inclusive começamos bem modestos com a Legiõ do "pão de queijo" do Ney Franco.
Consta tudo no relatório contábil da administração disponível no site do Flamengo, basta ter um pouquinho de paciência e bo vontade de ler.

Abraços.

Daniel Montenegro - Salvador - BA

André Monnerat disse...

Daniel, desculpe - não é isso não.

O que eu citei como folha de pagamentos é o valor que está como gasto com pessoal, dentro da demonstração do resultado de 2007, dentro de "despesas operacionais do futebol". É despesa operacional - a folha do período, portanto.

Os valores de dívidas entram em outro ponto do balanço - "despesas financeiras" ou "contingências". Você pode ler lá que a dívida com o Romário (RSF Promoções Ltda) era de R$10,9 milhões e estava listada como "provisão para contingências de longo prazo".

O desconto de 15%, pelo acordo do TRT, aliás, não é só sobre as receitas de TV - é sobre todas as receitas do clube.

E, dos medalhões que você cita, o Flamengo já começou 2007 com Léo Moura e Juan. Durante o Brasileiro daquele ano, foram contratados Fábio Luciano e Íbson.

Léo Pereira disse...

Sobre a pergunta da concentração no carnaval. Pensei exatamente a mesma coisa quando li a notícia.

O Kleber Leite não precisava se expor assim.... incompetente!