A estréia do Flamengo na Copa São Paulo

Numa tarde meio preguicenta de domingo no Rio de Janeiro, em que o sol também resolveu dar aquele último descanso antes de 2009 começar pra valer, acabei assistindo pela TV à estréia do Flamengo na Copa São Paulo de juniores - um empate por 1x1 com o União Barbarense. Esses jogos são todos muito complicados de se comentar - não se sabe direito se o adversário é bom ou ruim, os gramados são todos horrorosos, enfim.

De qualquer forma, a maior graça dos jogos da base não é ganhar ou perder, e sim ver que tipo de jogador está sendo preparando para subir aos profissionais. Por isso, procurei prestar mais atenção nas atuações dos dois laterais, posição em que o Flamengo está precisando de gente para ao menos ocupar o banco - com a saída de Luisinho, simplesmente não há ninguém pra jogar em caso de ausência de Léo Moura ou Juan. Mas, infelizmente, não deu pra se animar que um dos garotos possa ocupar este espaço. Pela direita, Leonardo me pareceu bem limitado; na esquerda, Jorbison até leva um pouco mais de jeito, mas tem corpo de moleque - com o físico que tem hoje, não dá pra aguentar o tranco de um jogo profissional.

Ainda tem isso: a Copa São Paulo é sub-18, o que faz com que seja mais difícil encontrar alguém que esteja mais pronto. Deste time do Flamengo, o que me pareceu talvez mais próximo disso foi Camacho, o camisa 10, que chegou a jogar a série B do Brasileiro de 2008 pelo Paraná, onde esteve emprestado. É um meia canhoto que joga de cabeça levantada, procura ser sempre objetivo e já tem um porte físico razoável. Mas ele não conseguiu manter o ritmo o jogo inteiro e esteve sumido de campo em muitos momentos - o que também aconteceu com o atacante Bruno Paulo, outro que teve bons momentos e outros de desaparecimento. Este errou muitos passes - talvez com a desculpa do péssimo gramado -, mas sempre tentando jogadas objetivas e se movimentando bem. 

Li que o centro-avante Diego é outra grande esperança do pessoal na Gávea, por ter sido artilheiro nos juvenis. Mas, com apenas 17 anos, ele até fez bem o papel de pivô em várias jogadas, mas se mostrou inseguro pra finalizar e perdeu várias chances, chutando sempre muito fraquinho (embora até tenha acertado a trave depois de uma boa jogada, sua última antes de ser substituído). E foi este mesmo o grande defeito do Flamengo: a falta de capacidade de definição, que fez com que o time não transformasse o grande domínio em vitória. O União Barbarense mal atacou - o que fez com que ficasse difícil ter alguma opinião sobre os jogadores de marcação do Flamengo -, mas acabou saindo com o empate.

2 comentários:

Anônimo disse...

Achei que você foi bastante pertinente na sua colocação é difício avaliar uma equi pe sub 18 sendo q o flamengo só tem juniores e juvenil, essa equipe foi recentemente formada.

Sobre o Camacho acho q ele é tipo de jogador q otime principal precisa... não q seja ele, mas pelo menos tem o perfil ideal.

Arthur disse...

grande andre, na verdade o Camacho é destro, ele bateu umas 3 faltas com o pé direiro e chutou a gol com a direita msm... é destro.