2008, um ano perdido

Não digo que foi perdido especificamente pelos resultados dentro de campo - que, é claro, ficaram aquém das expectativas criadas. Mas sim por todo o resto. O clube, infelizmente, não andou.

2008 iniciou-se com todas as oportunidades à mão. Havia a Libertadores a ser disputada, com suas receitas, sua exposição para a marca. A torcida estava em um momento de união com o time como não acontecia há... Não dá nem pra saber há quanto tempo. Além disso, a economia no Brasil e no mundo ia muito bem, obrigado.

Era o momento perfeito para qualquer projeto de marketing.

Mas o clube encerra o ano sem nenhum novo parceiro - com a possível exceção da Olympikus a partir do meio do ano que vem. Não lançou carnê de ingressos, não lançou projeto de sócio-torcedor. O contrato com de licensiamento com a Warner, anunciado em abril de 2007, não saiu. A famosa revitalização da Gávea continuou empacada, o Ninho do Urubu continua exatamente como estava. Nada foi feito.

O único projeto de marketing colocado em prática com alguma ambição foi a FlaTV - que qualquer um que conhece o mercado de Internet no Brasil sabia, desde o início, que não teria o alcance alardeado pelos dirigentes rubro-negros, que falavam até em comprar o passe de Íbson com seus recursos. A quantidade de gente que compra pela web por aqui - ainda mais conteúdo pago - simplesmente não dava espaço para que o negócio chegasse a um décimo do que Kléber Leite projetava no início do ano. Não dá nem pra dizer que os poucos milhares de assinantes de hoje representem um fracasso; só não batem com as previsões megalomaníacas iniciais, que nunca seriam alcançadas mesmo.

Ou seja: perdeu-se a chance. 


2009 vem aí, o bicho vai pegar

O Flamengo vai começar 2009 com a torcida com os dois pés atrás, muito menos propensa a embarcar em qualquer campanha ou projeto que lhe seja apresentado. A crise mundial chegou, e todas as empresas estão apertando seus cintos. Pra completar, o time também falhou em campo e não há mais Libertadores a disputar - nada de suas receitas, nem de sua exposição em TV aqui e lá fora. O cenário simplesmente virou ao contrário.

O contrato com a Petrobras foi feito, no início do ano, nos mesmos moldes de sempre e acaba agora. O clube tem 20 dias pra renovar ou encontrar outro patrocinador, para não começar o ano sem receber cotas - e vai negociar em condições desfavoráveis, mais desvalorizado que em 2008, com o pires na mão em um mercado sem dinheiro. A conta da Timemania vai começar a chegar, em um valor que se projeto acima dos 500 mil mensais. Anunciou-se há pouco tempo que o orçamento do futebol para o ano que vem cresceria e muito - mas prevendo uma receita de mais de 30 milhões com vendas de jogadores, algo difícil de acreditar. Como as contas vão fechar?

O Flamengo continua tendo uma grande marca a ser explorada, mas o trabalho agora é bem mais difícil do que seria este ano, se tivessem aproveitado a chance. Pra piorar, 2009 é ano de eleição na Gávea. Kléber Leite, é bom lembrar, era oposição a Márcio Braga até ser chamado no desespero do fim de 2005, com o time à beira do rebaixamento. Irão realmente continuar juntos e em paz até a hora dos sócios votarem? Teria algo a ver com isso a anunciada intenção do presidente em aproximar-se de Zico e Leonardo, além de pensar em entregar a coordenação de futebol a Carlos Alberto Parreira?

O fato é que o ânimo dos rubro-negros neste fim de ano está bem diferente daquele de 12 meses atrás. E com razão.

2 comentários:

YZampiere disse...

Éé.. Tristeza e decepção.

Mas.. E o Ronaldo? Algo a declarar?!

Blog disse...

Disse tudo e mais um pouco. E triste olhar pra tras e ver as oportunidades que flamengo perdeu.

www.netomorais.com