Tudo andando bem

O rubro-negro que sentou-se ontem à noite em frente à TV pra assistir às mesas redondas futebolísticas deve ter se beliscado, achando que dormiu no sofá e estava sonhando. É provável que nunca tenha se falado tão bem do Flamengo desde a aposentadoria do Júnior. Não lembro de ter passado por nada parecido com isso desde que ouvi Juarez Soares dizendo que o Flamengo era "o time brasileiro que mais se aproxima da perfeição" em 1992 (e olha que ainda estávamos na primeira fase do Brasileiro quando ele soltou essa).

Comecei assistindo à reprise do Arena Sportv, em que os comentaristas ainda estavam na expectativa sobre a permanência ou não de Caio Júnior. Mas, se ele saísse, não iria fazer diferença. A base estava montada, poderiam colocar qualquer um no lugar e o Flamengo continuaria vencendo. Inclusive, seria fácil arrumar outro para o seu lugar. Afinal, quem não quer trabalhar no Flamengo? É bom dizer que todo time, quando perde quatro ou cinco titulares, fica mais fraco. Até o Milan é assim. Mas o Flamengo não!

Atenção: nada disso está saindo da minha cabeça. É uma coletânea do que saiu da boca de todos os comentaristas ao longo do programa.

Daí, mudei pra assistir ao Linha de Passe, na ESPN Brasil. A primeira hora inteira do programa foi dedicada apenas ao Flamengo - sem uma crítica sequer. Era o PVC falando do trabalho consistente a longo prazo, todos elogiando os volantes, o Calazans afirmando que, tirando o ataque, o Flamengo é "impecável"... A coisa estava tão impressionante que o Trajano colocou um fim até meio irritado, "chega, só se falou no Flamengo até agora, vamos pra Palmeiras x São Paulo!".

Eurico caiu, Bill Gates se aposentou, Daniel Dantas frequentando a cadeia - meu Deus, o que está acontecendo com o Mundo?

Não que eu esteja achando ruim.


* * * * * * * * * * * * * * * * *


E é nesse contexto - o campeonato tá começando, nada está ganho, o Flamengo não é uma máquina invencível como tem gente acreditando, mas é fato que não há do que reclamar até agora - que me surge a idéia de jerico de trazer Felipe de volta.

Ninguém discute a habilidade de Felipe, nem sua visão de jogo. Mas Kléber Leite: levante o clipping da última passagem dele pelo Flamengo!

O cara forçava transferência.

Cavava cartões pra não viajar pra partidas longe do Rio.

Ficava fora de metade dos jogos - é estatístico, não é "muitos jogos", era metade mesmo. Jogo sim, jogo não, ele tava fora.

Foi o homem que popularizou a expressão "chinelinho".

É da linhagem dos Dodôs, dos Tardellis, dos Denílsons. Aquele jogador que não se acha - tem certeza. Mas que pensa só em si mesmo, e não no time. E que, por isso, não ganha nada. Felipe ainda deu a sorte de ter subido para o profissional do Vasco na melhor fase da história do clube, quando ganhou seus títulos relevantes. Desde então, teve passagens por Palmeiras, Atlético-MG, Vasco de novo, Galatasaray, Flamengo, Fluminense e Al-Saad - e tudo o que conseguiu foram dois títulos cariocas (sendo que o pelo Fluminense em 2005 não teve realmente uma grande participação sua, já que estava suspenso por meses depois de agredir um jogador do Campinense pela Copa do Brasil).

Kléber Leite: tenha mais imaginação. Deixa o Felipe ir pro Vasco. Por lá, pode crer que ele vai ser muito mais útil e querido. Põe a cabeça pra funcionar que você chega a uma solução bem melhor. Se não, é melhor até deixar tudo como está - ninguém tá reclamando. Vai por mim.

3 comentários:

Marcos Monnerat disse...

Eu espero mesmo que o Felipe não venha. Que fique lá no Qatar. Ou que venha pro Vasco ou qualquer outro que não o Fla. O cara é vascaíno, chinelinho, presepeiro. Não usa a habilidade dele (que é muita) para conseguir gols e vitórias.

Poderia ser muito melhor no futevôlei ou num campeonato de embaixadinhas...

Mário Teresa disse...

Há pouco tempo atrás eu soltei essa com um amigo tricolor: "Cara, o mundo esta meio confuso... a Seleção Canarinho perdendo da Venezuela, Roger esta jogando futebol, Cabañas virou craque, o Renato Gaucho diz que ja pegou 5000 mulheres, e o Ronaldo pegou dois travecos, Os Mutantes são recorde de audiência, e faz tempo que não passa "Curtindo a vida adoidado" na sessão da tarde, Jô vale milhões de euros, e ninguém fala mais do Obina... para coroar essa nova ordem mundial, só falta o flu ser campeão da américa mesmo!"
O fato é que emalgumas semanas tudo voltou ao normal, e a ordem das coisas foi restabelecida!!!
Rumo ao Hexa!!!!
PS: Assunto Felipe? Prefiro nem comentar.

Flora disse...

Idem, Idem, Idem.

Totalmente de acordo.