Flamengo 2 x 4 São Paulo - Uma ducha de água fria que eu não assisti

No Flamengo x São Paulo do Maracanã no ano passado, como neste, queria muito ir ao Maracanã - mas acabei não vendo o jogo nem pela TV, por outros compromissos. Então, assim como em 2007, fiquei eu ouvindo a partida no fone de ouvido, tenso, querendo saber o que estava acontecendo.

No Brasileiro passado, o jogo era o da afirmação para um time em que se confiava desconfiando. A vitória sobre o líder do campeonato fez todo mundo passar a acreditar que sim, dava pra chegar lá. Desta vez, a situação era um tanto diferente: era pra ser a afirmação para uma equipe em que está todo mundo querendo acreditar. E o que veio, parece, foi meio que uma ducha de água fria - e que, ainda por cima, pode servir pra embalar um potencial adversário na disputa pelo título. Talvez por isso eu esteja me sentindo especialmente mal com esta derrota, mais do que esperaria. E isso porque o Flamengo segue líder do campeonato.

E olha que estou fazendo questão de escrever antes mesmo de ver os melhores momentos do jogo, que é pra não ficar tentado a comentar "com propriedade" uma partida que eu não vi. O que vou fazer é pedir ajuda pra quem acessa isso aqui: como é que foi? Por que perdemos? Comentem!

Foi um dia especialmente ruim da defesa?

Foi culpa do juiz?

Souza virou abóbora?

Obina entrou bem de novo?

E o Jônatas, como foi?

Quem puder deixar seu comentário, tô agradecendo. Mais tarde eu coloco o vídeo dos melhores momentos e a ficha da partida (atualização: estou colocando agora), recorde de público do campeonato até agora - pena que a galera tenha saído decepcionada. Os próximos resultados, quando o time pra variar vai atuar um pouco fora do Rio, tornaram-se ainda mais importantes.




14/6/2008 - Flamengo 2 x 4 São Paulo
Maracanã, Rio de Janeiro

Público: 55.238 pagantes. Renda: R$ 909.783,00

Árbitro: Leonardo Gaciba (Fifa-RS). Auxiliares: Altemir Hausmann (Fifa-RS) e Alessandro Álvaro Rocha de Matos (Fifa-BA).

Gols: Borges, aos 22 minutos do primeiro tempo; Ibson, aos 11 minutos, Borges, aos 16, Aloísio, aos 19, Ibson, aos 25, Éder Luís, aos 47 minutos do segundo tempo
Cartões amarelos: Jancarlos, Aloísio, Jorge Wagner (São Paulo); Leo Moura (Flamengo)

Flamengo: Bruno, Leo Moura, Fábio Luciano, Ronaldo Angelim e Juan; Toró (Jônatas), Cristian, Ibson e Marcinho; Diego Tardelli (Maxi) e Souza (Obina). Técnico: Caio Júnior

São Paulo: Rogério Ceni, Alex Silva, Miranda e André Dias; Jancarlos , Zé Luis, Joílson, Hugo e Jorge Wagner; Borges (Éder Luís) e Aloísio. Técnico: Muricy Ramalho

Um comentário:

André Amaral disse...

Uma hora a derrota tinha que vim, pois nem o torcedor mais fanático imaginaria que seríamos campeões invictos, e veio contra o São Paulo, uma derrota dificil de encarar, era um jogo que valia 6 pontos, a liderança isolada, mas perdemos, e acabou.