Os jogos de hoje

Em tese, o Boca é mesmo favorito pra esse confronto contra o Fluminense. Até porque o tricolor teve poucas apresentações realmente boas ao longo do ano, mudou muito de formação e teve vários de seus principais jogadores passando por fases ruins ou mesmo saindo do time. A torcida está eufórica pela classificação, mas até a semana anterior não conseguia realmente confiar em seu time.

E por mais que digam por aí que "bola por bola, eles não metem medo", os argentinos têm um bom toque de bola e um ataque eficiente. Além de Riquelme. E da camisa. Parecem mesmo, no todo, um time mais consistente - apesar da campanha do Fluminense, nos números, ser melhor, o Boca mostrou muito mais força nos momentos em que precisou e parece ter mais recursos para decidir a parada. Até porque o Fluminense tem vários jogadores em que ainda não consigo confiar para um momento como esse - como Dodô, Thiago Neves, Gabriel, Fernando Henrique. Taticamente, o espaço que o São Paulo encontrou no primeiro jogo pelo lado de Gabriel pode ser fatal com Palacio caindo por ali. Pode ser o caminho pro Boca chegar ao gol com facilidade.

Mas, depois do jogo da última quarta - e na verdade desde aquele fatídico Flamengo x América no Maracanã -, não dá pra se duvidar de mais nada nessa Libertadores. E Renato Gaúcho parece que finalmente encontrou a formação que eu já enxergava como ideal para o Fluminense há um tempo, com Washington na frente e Thiago Neves, Cícero e Conca o apoiando vindo de trás. Depois da atuação da última quarta, especialmente no primeiro tempo, ficou difícil alguém querer mexer nesta escalação. A única alteração deve ser mesmo a entrada do Roger, com uma imensa bagagem de Libertadores, no lugar do Ygor. Nada de dramático, muito pelo contrário.

De novo: em tese, o Boca passa. Mas não é uma aposta tão fácil assim.

Na Copa do Brasil, deve dar Botafogo contra o Corinthians, que tem desfalques bem graves e não me parece ter boas opções no banco pra manter o mesmo estilo de jogo. Até encontrar a formação atual, o time patinou e muito contra adversários bem fracos. Joga em casa, e pode ser que o Acosta entre e resolva desencantar, mas não é a minha aposta - embora o Botafogo, tecnicamente, seja também um time bem fraco. Mas pode conseguir esfriar o Corinthians e sua torcida se conseguir fazer funcionar sua tradicional marcação no campo do adversário e manter a posse de bola, como fez em muitos jogos ao longo do ano. Seria o ideal pra levar este jogo sem passar sufoco demais.

No outro jogo, o palpite é Sport. Até acho que o Vasco pode conseguir fazer os dois gols que precisa, jogando em casa na base do abafa contra um adversário recuado. Mas o Sport, embora não venha fazendo gols fora de casa, tem seus recursos pra conseguir fazer unzinho que complique a vida do time de Antônio Lopes se for necessário. É bom lembrar que eles são bons de bola parada, tanto em chutes de longe quanto em cruzamentos para a área.

Mas diria até que pode dar pênaltis nisso aí. Uma final carioca entre Botafogo e Vasco seria interessante, pra garantir o clima de Libertadores no Rio ano que vem novamente. Até porque, do jeito que os dois são, era capaz do Flamengo ainda sair campeão disso aí.

Um comentário:

Léo Puglia disse...

É, André, fica dizendo que o Fluminense vai ser atropelado na Argentina... Não sei não, mas acho que o tricolor é capaz de calar a BOCA de muita gente.