Brasileiro 2012 - 2a. rodada - Flamengo 3 x 3 Internacional

As coisas podem até mudar no meio do caminho. Mas este Brasileiro está com jeito de que será muito longo para quem torce para o Flamengo.



Ao contrário do que eu imaginava, desta vez o time não entrou em campo com três zagueiros. Aírton jogou mesmo como volante, à frente da zaga, em um meio-campo armado em losango. Kléberson e Luiz Antônio, cada um de um lado, jogavam um pouco à frente do cabeça-de-área fixo, enquanto Íbson se colocou como armador, por trás dos dois atacantes. E, de cara, o time foi premiado por sua aplicação inicial com dois gols rápidos, quando não tinha criado qualquer jogada com bola rolando: o primeiro em um escanteio, o segundo em uma bola recuperada graças à marcação no campo de ataque.

Esta marcação adiantada foi uma boa qualidade do Flamengo no primeiro tempo. No entanto, quando o Inter conseguia vencer este primeiro combate, conseguia sempre levar a bola sem grandes problemas até a entrada da área rubro-negra. Kléberson e Luiz Antônio não se encontraram: sem a bola, não contribuíam na marcação; com ela, pouco ajudavam o time a ter saída da defesa, trocar passes, manter a posse de bola. O jogo foi equilibrado, mas os gaúchos, mesmo jogando com três volantes no meio, conseguiram manter mais a bola no ataque.

Perdendo de 2x1, Dorival até colocou mais um atacante no intervalo para tentar melhorar seu time no ataque. Mas o começo do segundo tempo foi bom para o Flamengo: conseguiu um gol de cara e depois foi dominando a partida, conseguindo ficar mais com a bola. Porém, o Inter diminuiu em um gol de fora da área, em um momento em que deram muito espaço para Fabrício levantar a cabeça, olhar, ajeitar e chutar; e, logo em seguida, uma bola perdida por Ronaldinho pegou a defesa desarrumada e Dátolo empatou. Daí pra frente, nada mais deu certo.

Joel tirou Aírton, provavelmente por ele já ter levado cartão, em uma substituição que não melhorou o time nem na frente, nem atrás. Colocou Deivid, colocou Renato, mas não mudou em nada seu esquema até o fim. E o Flamengo entregou dois pontos dentro de casa contra um adversário que, com oito desfalques, conseguiu equilibrar a partida. O empate, descontando um pênalti claríssimo não marcado para o Flamengo no primeiro tempo, foi justo.

* * * * * * * * * *

Hoje, a defesa em si nem foi grande problema. O meio-campo sim, não funcionou bem nem para marcar, nem para atacar - tanto pela arrumação em campo quanto pela escolha dos jogadores. Mas o ataque também foi um grande defeito do time.

Love fez seu gol, mostrando que é importante ter ao menos um jogador em campo que tente decidir os lances quando a bola chega aos seus pés. Mas, fora isso, foi de um individualismo irritante, perdeu muitas bolas e pareceu estar até meio fora de forma, sem explosão. Sua atuação muito ruim foi um dos fatores para o time não conseguir, em boa parte do jogo, segurar a bola na frente.

E Ronaldinho passou mais uma partida sem chutar a gol com a bola rolando. Não lembro a última vez em que ele tentou fazer um gol sem ser em cobrança de falta; não foi nesta tarde, também não foi sábado passado. Ele não é escalado como meia por não ter mais condições para isso; e, no ataque, mostra-se totalmente inofensivo jogo após jogo. Afinal, qual a sua posição?

Na frente, até dá pra dizer que Deivid anda merecendo mais ter seu lugar do que Ronaldinho. Mas a verdade é que os meias que existem no elenco são Bottinelli e Camacho - e nenhum dos dois passa segurança para ser titular. Falta meia, falta segundo atacante e ainda há no elenco um jogador que vai mal nas duas posições e precisa ser sempre escalado.

As escolhas do treinador não parecem mesmo as melhores, mas é complicado. Tem muita coisa pra mudar.

 

7 comentários:

Leonardo disse...

Andre, muito boa sua análise novamente. Concordo que Kleberson e Luiz Antonio nem produziram muito no ataque nem ajudaram tanto na defesa e também concordo que após uma primeira linha de marcação sobre pressão no campo adversário existia um buraco que já levava os jogadores do Inter pra perto da nossa área.
Eu acrescentaria que isso foi ainda agravado porque, assim como os volantes, os laterais também nem ajudaram muito no ataque (quantas jogadas contundentes de linha de fundo o time fez?) e nem na defesa. O Leo ainda deu um belo passe pra gol, mas em compensação os dois primeiros gols que tomamos foram pela região do campo em que ele deveria estar marcando alguém, mas nem aparece nas jogadas...
Em alguns momentos do jogo, após esta primeira linha de marcação, restavam apenas 4 ou 5 jogadores na linha da defesa o que é algo impensável.
Vejo muita reclamação sobre o nivel dos nossos zagueiros, mas sinceramente acho que poderia ser a melhor dupla de zaga do mundo, pois com estes problemas do time não resolveria.

André disse...

André, a posição do Ronaldinho é titular do time que vai jogar na China. Onde pode "render" reais apra o clube e onde o time de verdade pode render mais vitórias.

Seria a escalação perfeita. Não existe outra solução mais equilibrada técnica e financeiramente.

Luis disse...

Essa 2a parte do ano vai ser uma tortura! Com Joel passando insegurança e o Ronaldinho contaminando o time, chegar à Sulamericana será um não merecido prêmio. Pode parecer traição, mas acho que está na hora para o Mengão cair para a Segundona e a gente poder começar um sério processo de reestruturação.

CorVo disse...

Precisamos de uma Zaga (talvez Frauches e Thiago Medeiros), um Lateral esquerdo, alguém que realmente cria alguma coisa naquele meio de campo (Adryan), e acredito que o ataque que já foi problema em campeonatos anteriores, hoje em dia tá bem servido com Love e Deivid que tem que ser titular... agora que ele tava bem, o joel insiste em deixar ele no banco? não da pra entender... O Ibson foi bem, e a tendencia é melhorar! Agora o Ronaldinho e o Assis podiam ir para o raio que o parta, o Flamengo é imensamente maior que esses dois!
Depois passa lá no Fla6 e deixe seu comentário:http://fla6.blogspot.com.br/

SRN

Flávio disse...

A defesa não foi problema? Veja novamente o primeiro gol. É inadimissível o Flamengo, que pagou 20 milhões pelo Vagner Love, ter o Welington pelo terceiro ano como zagueiro titular. É um absurdo tão grande que tira o ânimo.
Esse treineiro é tão ruim que ressucitou o Klebersono e o Renato.
Todos os times do mundo, exceto o Chelsea, têm 2 atacantes e um deles é rápido, corredor. O Flamengo tem o R10 lentão, paradão.
Não dá!!!!

FORA JOEL!!!

André Monnerat disse...

Pra mim, Flávio, ontem o sistema defensivo foi um problema. Os defensores (zagueiros, ao menos), individualmente, não. Eles ficaram é expostos por uma marcação que não funcionou à frente deles.

Luis disse...

O problema não é a zaga, o meio de campo ou o ataque. O problema é o treinador. Muito ruim e inseguro. Todo mundo tem que se aposentar um dia. E o dia do Joel já passou. E o do Ronaldinho também.