Se o campeonato seguir assim, a última rodada vai ser coisa de maluco

Passamos o campeonato inteiro vendo os líderes perdendo rodadas seguidas, sem ninguém "querendo ser campeão". Desta vez, quase todo mundo venceu.




* * * * * * * * * *

Ontem não deu pra assistir à vitória do Flamengo sobre o Ceará. Apenas hoje pude ver o vídeo com os melhores momentos e ler algumas análises da partida. E, pelo que percebi, o time saiu do padrão que eu descrevi em meu texto de sexta-feira, fazendo um bom primeiro tempo e criando várias chances de gol com o esquema que iniciou a partida.

Vocês que assistiram ao jogo podem me dizer: é coincidência que isso tenha acontecido justo quando Luxemburgo resolveu aproveitar a suspensão de Willians para sair da formação com três volantes?

E, pelo que li, desta vez Ronaldinho deixou de jogar adiantado e aberto o tempo inteiro, vindo mais pro meio e participando da criação. Funcionou bem?

Seja como for, infelizmente a escalação que venceu em Fortaleza não vai poder ser repetida na próxima rodada, devido à suspensão de Ronaldinho e Thiago Neves. E se com os dois titulares mais famosos o time já tem dificuldades de criar naquele esquema com Aírton, Willians e Maldonado, sem eles vai ficar ainda mais complicado. Vamos ver que solução o treinador vai encontrar.


* * * * * * * * * *

A vitória de sábado se tornou ainda mais importante depois dos resultados de domingo. Corinthians, Botafogo, Vasco e Fluminense venceram; se o Flamengo não tivesse batido o Ceará, teria perdido posições e se afastado dos líderes.

Assisti bem ao primeiro tempo do Botafogo contra o Atlético-PR, no Engenhão. Até fazer 1x0, antes da metade do primeiro tempo, o time de Caio Júnior mal deixou o adversário passar do meio-campo. Mas depois, quando ficou em vantagem e quis "administrar o resultado", novamente andou dando mole. Se o Atlético-PR não fosse um time tão ruim, o Botafogo poderia ter se complicado sem a menor necessidade. É um defeito recorrente deste time que, quando está concentrado em vencer, é o que melhor joga no campeonato.


* * * * * * * * *

Com o jogo no Engenhão parecendo meio que definido, apesar do placar magro - Loco Abreu só foi fazer 2x0 bem mais tarde, de pênalti -, passei a zapear e ficar mais no Cruzeiro x Corinthians. Com a volta de Liédson e a saída de Jorge Henrique, o Corinthians deixou de ter tanta velocidade e opção de jogadas pelas pontas como mostrou nas últimas duas rodadas. Ficou mais recuado, não criou muito quando tentou avançar, mas ainda assim, ganhou - graças à fase complicadaça do Cruzeiro, que só não entrou finalmente na zona de rebaixamento porque todos os seus concorrentes diretos perderam na rodada.

O Cruzeiro, além de estar mal tática e tecnicamente, está com os nervos à flor da pele. O jogador com que mais podem contar ainda por cima está vivendo uma situação complicada, com a doença do filho, e não deve estar também com a cabeça 100%. Montillo jogou bem, mas bateu muito mal o pênalti que poderia ter salvo seu time da derrota.


* * * * * * * * * *

Como o Cruzeiro perdeu, o Atlético-MG teria saído da zona do rebaixamento, colocando lá o seu maior rival, se tivesse vencido em São Januário. Mas o Vasco, mesmo desfalcado de Juninho e Felipe - os dois veteranos que servem pra dar inteligência no passe em seu meio- campo -, não deu nem chance. Começou o jogo pressionando muito, fez 2x0 e poderia ter feito mais. No segundo tempo, especialmente depois que o Atlético teve um expulso, basicamente enrolou até o jogo acabar. Ainda assim, perdeu várias chances claras e teve um gol mal anulado.

O Vasco segue sendo, entre os líderes, o que menos oscilou no campeonato. Jogou mais ou menos a mesma coisa em toda a campanha, sem nunca ficar grandes sequências de jogos sem vencer ou sem perder. Provável que o campeão seja aquele que engrene a melhor fase agora, na hora da decisão. Mas, justamente pela regularidade, o Vasco talvez seja o mais confiável dos concorrentes.

Já o Atlético Mineiro dá pena. O jogo contra o Cruzeiro, na última rodada, está se desenhando o mais dramático no futebol brasileiro em muito tempo. Decidir rebaixamento no confronto direto em um clássico como este é coisa de maluco.

* * * * * * * * * *

Do Fluminense vencendo o Palmeiras, não vi quase nada.

Mas os tricolores podem ficar animados ao ver Fred desandando a fazer gol. Time que tem um grande centroavante jogando junto com gente capaz de criar no meio-campo - como Deco, que começa a conseguir uma sequência de partidas sem se machucar, e os gringos Lanzini e Martinuccio - já tem meio caminho andado pra se dar bem.

Em 2009, chegamos à última rodada do campeonato com 4 times com chances matemáticas de ser campeão. Este ano, pode acontecer situação parecida, ou até com mais concorrentes. E, de repente, com dois clássicos cariocas simultâneos, com os quatro disputando o título. Imaginem como vai ficar a cidade neste dia se isso realmente acontecer.

8 comentários:

Juan disse...

Reforçando a questão de consistência do Vasco, vale lembrar que é a que tem melhor desempenho das três equipes que chegaram às finais das competições não regionais no primeiro semestre.

Deu-se ao luxo de escalar reservas em alguns jogos (como na goleada sofrida para o Coxa) e perdeu um pouco do foco depois do titulo. Depois disso, foi bem regular.

Mas como o Fla tem confronto direto na rodada final, ainda acho que os times a serem secados são Corinthians e Botafogo.

André disse...

Eu realmente não sei se o adversário de sábado fosse uma equipe mais forte se teríamos feito uma apresentação razoável como foi no 1º tempo contra o Céará.

Tudo bem, concordo que o esquema com 3 volantes (quaisquer que sejam) não tem a menor condição de dar certo, mas o Botinelli não tem a menor condição de ser titular. Ele não tem explosão e vigor físico para levar vantagem pessoal em nenhum confronto seja para tentar um dirble ou para ajudar na marcação.

Não é alto, não tem velocidade final, não tem explosão para botar na frente e chutar. Apenas, de vez em nunca, acerta um passe um algum chute como no Fla-Flu, o que convenhamos foi um legítimo ABORTO DA NATUREZA.

Pela bola que estamos jogando não temos a menor condição de disputar o título contra Botafogo, Vasco e Corinthians que estão muito mais bem servidos e arrumados. Entretanto como ainda estamos a 3 pontos do líder...vamos continuar torcendo para seguir vencendo por 1 x 0 até o final...está tudo doido mesmo.

Raphael Perret disse...

O Vasco é regular, mas quando perde também, como diz um amigo meu vascaíno, perde com estilo... :)

Flávio disse...

André,se puder faça uma análise do time sem o Willians. Meu filho jura que foram 6 jogos e 6 vitórias no brasileiro.
O fato é que o Botinelli é muito mais jogador com a bola no pé ao Willians. O Airton é muito mais jogador sem a bola ao Willians. E o Maldonado é muito mais experiente ao Willians.
Conclusão: venda-se o Willians.

André Monnerat disse...

Olha, taí uma estatística que eu não sei se bate - sem Willians o time ganha sempre? Depois vou conferir.

Mas acho que o Willians seria mesmo o primeiro que eu barraria neste time. Mais fácil manter o Renato de titular como segundo volante do que ele.

Não quer dizer que ache ele um inútil, não veja qualidades no cara. Mas não seria meu titular não.

flages disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
flages disse...

Discordo parcialmente quanto ao Botinelli. Acho que ele chuta bem, sim. Talvez o problema seja mais da posição em que ele está jogando.

PS: Palavra de perna-de-pau (eu, não vocês). Não assino embaixo. :>)

Luiz Filho disse...

O Flamengo não perdeu ainda quando o Willians entrou na equipe ou foi titular. Eu mesmo fui fazer a pesquisa. No brasileiro são 5 vitórias em 5 jogos Atlético-MG (4X1), Cruzeiro (1X0), América-MG (2X1), Fluminense (3X2) e Ceará (1X0); Dois jogos na sulamericana duas vitórias por 1x0, com ele entrando durante a partida no segundo jogo; no carioca foram dois empates contra Madureira (1X1) e Macaé (3X3), ou seja, LUXA TIRA O WILLIANS!

http://www.flaestatistica.com/t2011.htm