O que o Flamengo quer e o que o Flamengo não quer de volta com o retorno de Aírton

A ausência de Aírton na Vila Belmiro, vista como um problema, foi um dos fatores para a grande atuação de ontem do Flamengo.




* * * * * * * * * *

Quantas vezes vocês lembram de ter visto ontem Willians aparecendo com seus quase sempre inúteis avanços ofensivos como semi-ponta-direita?

Pois é: ontem, sem Aírton, Luxemburgo escalou Willians como primeiro volante, preso à marcação lá atrás. Por isso, a lembrança dele anulando Neymar ao final da partida, como grande ladrão de bolas que é, não tem que disputar espaço em nossa mentes com suas tentativas de correr com a bola no ataque até bater de frente com algum marcador, ou mesmo de passes errados seguidos atrapalhando ataques rubro-negros.

Quem fez a função que Willians vinha fazendo enquanto Aírton estava no time foi Luiz Antônio. E a diferença foi bem clara: Luiz Antônio leva muito mais jeito pra atacar do que Willians. Criou alguns lances de perigo pela direita, inclusive o do primeiro gol de Ronaldinho, e sua presença ali até ajudou na boa atuação de Léo Moura.

Por outro lado, foi exatamente pela direita da defesa do Flamengo onde Neymar mais colocou pânico nos rubro-negros. Claro, Neymar joga muita bola; claro; Wellinton e David estão longe de ser zagueiros à altura da tarefa de marcá-lo. Mas será que se Aírton estivesse em campo e Willians fosse o responsável por ajudar na marcação por ali, a situação não seria um tanto menos complicada naquele setor da defesa? Também foi claro que Luiz Antônio, se foi melhor à frente quanto Willians, não foi tão eficiente atrás. Poucos seriam.

Luiz Antônio saiu machucado de campo e, parece, não volta rápido. Por outro lado, conseguiram um efeito suspensivo para Aírton e ele já pode jogar na próxima rodada. Ou seja: o Flamengo voltará à formação anterior, com Aírton de primeiro volante e Willians liberado para uma função um tanto mais ofensiva.

Parte da bela atuação do time ontem, com a bola, foi graças à presença de um homem a mais com jeito para atacar no meio-campo - primeiro Luiz Antônio, depois Bottinelli. Mas parte dos problemas do time na defesa também foram devido à falta de um grande marcador a mais no setor. Vocês preferem o time empolgante e arriscado de ontem, ou o mais seguro e pouco inspirado das duas rodadas anteriores?

Eu sei a minha resposta, mas meu emprego não depende dos resultados do Flamengo em campo. O desafio de Luxemburgo é encontrar ao menos um equilíbrio entre os dois.


* * * * * * * * * *

É claro que o grande jogo ofensivo do Flamengo na Vila Belmiro não foi só por Luiz Antônio ou Bottinelli. Foi mais pelas atuações de Thiago Neves e, principalmente, Ronaldinho Gaúcho.

O posicionamento de Ronaldinho Gaúcho ontem foi outro, mais centralizado, participando mais do jogo, mais próximo de Thiago Neves. E isso fez diferença.

Mas, mais do que isso, é provável que tenha pesado a motivação do Gaúcho. Até agora, suas maiores atuações têm sido quando ele parece sentir que tem algo a provar. Foi assim no jogo de volta contra o Ceará, depois da primeira derrota do ano. Foi assim contra o Atlético-MG, uma rodada depois de ter saído vaiado do clássico contra o Botafogo. Foi assim ontem, desafiado por Neymar e com o time colocado em uma situação complicada antes da metade do primeiro tempo.

Mais um desafio: manter Ronaldinho pensando que tem que matar um leão por dia. Não tenho ideia de como fazer isso. Mas, se conseguirem, o Flamengo tem meio caminho andado pra chegar a qualquer objetivo.


* * * * * * * * * * 

O que vimos ontem na Vila Belmiro foi muito raro. Todas as capas de jornal dedicadas ao jogo foram mais do que justificadas. Mas não falo apenas de um jogo com 9 gols, ou de uma virada fora de casa de um time que saiu perdendo de 3x0. Isso é impressionante, mas o espetáculo de ontem teve mais.

Vimos uma das raras vezes em que o anunciado duelo de dois superastros realmente aconteceu dentro de campo, com os dois protagonistas jogando tudo o que deles se espera - ou até mais. Imagine que, num desses Barcelona x Real Madri, Messi e Cristiano Ronaldo tivessem tido, ao mesmo tempo, as melhores atuações de ambos no ano. Não aconteceu. É raro acontecer.

Foi algo assim que assistimos ontem em Santos. E com 9 gols. E com o time visitante virando uma partida que perdia por 3x0.

E, ainda por cima, com o Flamengo em campo.

12 comentários:

alexandre disse...

Pois é, André, esse foi sem dúvida o melhor jogo de futebol que eu assisti em anos; espero que um resultado ão expressivo seja capaz de motivar a equipe para as próximas rodadas.

patrick disse...

Realmente Willians é uma faca de 2 gumes.
E pra piorar não tem sentido tático algum para jogar de primeiro volante. Pode até melhorar, mas até hoje não jogou bem nessa posição.

Com Aírton e Willians o time perde muito na saída de bola. Se ao menos liberasse mais os laterais... E claro, seria até aceitável se o terceiro homem do meio de campo não fosse o craque Renato.

André disse...

Nada pode ser mais óbvio do que colocar o Willians de PRIMEIRO volante. Este é o melhor ladrão de bolas do Brasil, possui um pulmão impressionante e não desiste nunca da marcação.

A questão toda é quem será o melhor SEGUNDO volante e o apoiador. A meu ver, mesmo correndo riscos, a melhor opção é compondo com Renato e Luiz Antônio. Muitos vão dizer que tirariam o Renato para colocar o Botinelli. Ainda nãõ vi um futebol muito melhor do Botinelli assim, além do que diminui a estatura do time e o poder de marcação.

Escalando Willians e Aírton juntos ficamos com uma marcação impressionante mas perdemos MUITO na parte ofensiva. Ainda mais com o Reanto junto. São 3 jogadores que não passam da intermediária ofensiva e nunca entram na área ou conseguem fazer jogadas em velocidade pelos lados do campo. O Luiz Antônio além de apoiar bem, puxa para cima o Léo Moura que é uma solução ofensiva EXTREMAMENTE importante para o time.

Vamos para cima do Grêmio amanhã para somarmos mais estes 3 pontos. Temos que aproveitar o mau momento do adversário e o nosso bom momento.

André Monnerat disse...

Juninho, o problema é que o Luiz Antônio está machucado, não joga. Não é uma opção.

André disse...

A minha proposta é genérica...eu sei que para o jogo com o Grêmio não vai ser possível.

Abraço cara !!!

patrick disse...

Gostaria de ver a obviedade do Willians jogando bem de primeiro volante. Assim como foi nos primeiros 70 minutos do jogo...

André Monnerat disse...

Acho que a posição do Willians é a de primeiro volante.

Mas ele tem o que melhorar muito no senso de colocação e de cobertura. Ele não é como o Maldonado ou o Aírton, que até parecem correr menos mas estão sempre no lugar certo e, pela colocação, facilitam muito a vida dos zagueiros. Justamente por não ter esse senso tático tão bom, ele aparece correndo muito mais que os outros. Mas é mesmo incansável, ótimo no combate direto, perfeito pra fazer marcação individual no craque do time adversário.

Mas eu tenderia a barrá-lo, prefiro o Aírton e não usaria ele de segundo volante.

Luiz Valente disse...

Estava pensando por esses dias que se estivermos entre os 4 no final do mês de agosto vamos brigar pelo título sim porque teremos as voltas de Maldonado, Fierro e dos meninos da seleção sub-20. Dará para fazer o revezamento com a Sulamericana.

Dá para colocar um time reserva para jogar com o Atlético-pr ou o próximo adversário. Não seria um time tão forte, mas dá.
Felipe (goleiro não se tira), Galhardo,
David Brás e Angelim (acho que o Luxa deixa o Wellinton no time titular)
Rodrigo Alvim (aí pegou, hein?),
Maldonado,
Luiz Antônio ou Airton,
Fierro,
Bottinelli,
negueba e
diego maurício.
Com alguns titulares na reserva. Acho que dá caldo, mas depende do aspecto psicológico do grupo.

patrick disse...

Gostaria muito tbm que o Willians aprendesse a jogar como primeiro volante.

Concordo tbm que, no momento, Aírton de primeiro volante e mais um.
Será que a zaga ruim tem influência nessas escolhas?

Quanto à Sul-Americana, tbm acho uma boa ideia um time reserva. Talvez um misto seja melhor. Teoricamente, time reserva tem entrosamento, né?
Mas ainda tem que esperar Negueba e Galhardo voltarem.

André disse...

Muito sinceramente...as reclamações quanto ao Willians são injustas. Vocês querem o volante perfeito!!!!

Não existe jogador no mundo que marque e corra como ele e que alie isto a jogar como o Ronaldinho. Isto é utopia!!!

Durante estes últimos anos ele nos salvou de inúmeras derrotas por dar segurança a defesa e evitar que fique exposta e, até, cobrir inúmeras falhas da zaga.

Acho que este cara merece todo o nosso respeito e admiração pela raça que SEMPRE demonstrou e continua demonstrando.

O Maldonado realmente se posiciona melhor mas já não tinha condições físicas antes da contusão, quem dirá agora. Vocês estão pensando no Maldonado da época de Santos. Um jogador com colocação e senso de cobertura quase perfeitos e, aliado a isto, o fôlego de um jogador no auge do rendimento físico. Ele já está LONGE do vigor desta fase e, mesmo ano passado, já não conseguia acompanhar e fazer suas excelentes antecipações.

O Aírton é um jogador de muito boa marcação e aplicação tática, talvez com um passe melhor que o Willians, mas extremamente violento que já nos deixou na mão por 2 jogos e deve nos deixar na mão em outros. Não é confiável. Quando a este quesito o Willians ganha de lavada (
aposto que vão comentar o episódio de uma expulsão na Libertadore, mas garanto que ele aprendeu e não repetiu mais). Poquíssimas vezes foi expulso e não me lembro de suspensão maior que 1 jogo. Não me lembro de contusão dele também.

Quanto a ele ter tomado um baile do Neymar nos primeiros 70 minutos de jogo de 4a feira é verdade.

Entretanto, naquele jogo e naquele dia, "DUVIDO DE O DÓ" que tivesse alguém no mundo que conseguisse desarmaá-lo sem cometer faltas e ser expulso. O Neymar estava impossível, com uma disposição poucas vezes demonstrada e, ao menos que eu vi, foi sua MELHOR atuação na carreira!!! Um jogador com sua técnica, habilidade e juventude quando está concentrado e a fim de jogar é impossível de ser marcado. Vide os casos do RG no Barcelona, do Cristiano Ronaldo no Manchester e, mais recente, do Lionel Messi no Barcelona. Todos sabem que são eles que vão matar o jogo e não existiram meios de impedir que o fizéssem. O Neymar estava num dia desses e caminha para entrar nesta turma.

Temos que reclamar do Wellington que SEMPRE entrega um gol por jogo no mínimo. Temos que reclamar do Junior César que tem o péssimo hábito de atrvessar bolas curtas na saída de bola. Temos que reclamar do Deivid que perde um gol a 10 cm da linha sem goleiro. O Willians nós temos que aplaudir e estimular a correr cada vez mais.

Eu duvido que se terminasse hoje o contrato do Willians que ele ficasse 2 horas sem receber proposta de todos os times do Brasil.

Abraço a todos!

André Monnerat disse...

Juninho, acho que você está exagerando.

A minha opinião sobre o Willians é bem simples. Acho que a posição dele é primeiro volante - se tiver que atacar, acho ruim.

Como primeiro volante, é bom jogador, embora devesse ter um senso de posicionamento melhor. Mas o que acontece é que acho o Aírton melhor do que ele. O que não é demérito pro Willians, porque acho o Aírton um grande volante.

E quando falei do Maldonado, foi uma comparação de estilos, e não pra dizer que quero o Maldonado no lugar do Willians agora. Até porque a gente nem sabe quando diabos o Maldonado poderia jogar.

eduardo disse...

peraê sua análise tem que levar em conta o jogo em questão, nós estavamos levando de 3x0, o lado mais forte para atacar era o lado direito onde o lento LÉO fazia uma marcação frouxa e ibson se mandava pro ataque e infelizmente ali era o lado em que NEYMAR joga. Se ñ tivesse de 3x0 o LLUIZ ANTONIO poderia dar um auxilio maior na marcação e evitado aquele tanto de sustos, lembrando também que: o 1° gol foi falha de WELINGTON, o segundo RENATO perdeu a bola no meio do lado esquerdo e em nosso campo e o terceiro gol foi méritos de NEYMAR. ENTÃO PREFIRO O LUIZ ANTÔNIO DO QUE O AIRTON POIS ELE VAI BEM A FRENTE E SALVO O JOGO DE QUARTA QNDO PRECISOU SE MANDAR PRO ATAQUE ELE FAZ UMA BOA FUNÇÃO DE 2° VOLANTE.