Brasileiro 2011 - 5a. rodada - Atlético-PR 1 x 1 Flamengo

Historicamente, empate na Arena da Baixada não pode ser considerado ruim para o Flamengo. Mas o time jogou mal demais.




* * * * * * * * * *

Foi um jogo muito ruim. Não é surpresa no caso do Atlético-PR, um time realmente muito fraco. Pelo lado do Flamengo, time de que se espera mais, dá pra colocar parte da culpa do desempenho ruim no gramado complicado e até na falta de ritmo de jogo de seus dois laterais. Mas é óbvio que não é só isso.

Sim, já sabemos que a zaga do Flamengo é muito ruim. Está claro desde o início do ano que é preciso reforçar esta posição e ainda é difícil entender, por mais que o tempo tenha passado para ele, por que Angelim é reserva. Os lances mais simples se tornam jogadas de perigo com Wellinton e David. E 99% da explicação para as chances de gol criadas pelo Atlético hoje está nas falhas bizarras da defesa rubro-negra.

Mas a explicação para muito do perrengue que o Flamengo passou hoje, contra um time que não havia feito um gol sequer no campeonato, não é só a pobreza técnica dos dois zagueiros. Basta observar o quanto o Flamengo sofre nas bolas paradas, em que o time está inteiro dentro da própria área. A explicação para o adversário conseguir cabecear TODAS as bolas não está apenas nos zagueiros. É questão de posicionamento e atenção de todos. E isso é treino.

Aliás, a deficiência no treinamento de bolas paradas não aparece apenas nas cabeçadas dos adversários lá atrás, mas também nas cobranças do próprio time lá na frente. Alguém lembra qual foi o último gol que o Flamengo fez em cruzamento feito em escanteio ou falta? Na verdade, um sintoma de que pode haver falta de repetição deste tipo de jogada nos treinamentos é o revezamento dos cobradores de escanteio: a impressão é que bate quem estiver mais perto, cada hora um.

Mais: contra o Bahia, o Flamengo sofreu um gol em contra-ataque que surgiu depois de uma cobrança de falta no ataque, quando o time se posicionou na área do adversário para receber o cruzamento e estava incrivelmente desarrumado atrás. Hoje o gol não saiu, mas o Atlético-PR também teve sua chance de contra-ataque com a defesa rubro-negra aberta após uma falta no ataque, no segundo tempo. Isso, repito, é treino.


Falta zagueiro, falta centro-avante, todo mundo sabe. Mas não é só isso.

É fácil dizer que o Flamengo não consegue os resultados pelas deficiências do elenco. E, muitas vezes, é isso mesmo. Mas, apesar do time até ter parecido melhorar em alguns dos jogos passados, a verdade é que a equipe ainda não funciona redondinha mesmo onde o elenco parece estar bem servido.

Ou alguém acha que o meio-campo do Flamengo jogou bem hoje? No início do ano, ninguém diria que um time com Ronaldinho e Thiago Neves estaria mal servido de meias de criação. Pois foi o que se viu hoje e, a bem da verdade, em vários outros jogos. Mesmo contra o Bahia, quando a opinião geral foi de que o time esteve bem quando teve a bola, Ronaldinho e Thiago foram mal. Ambos - sim, os dois - vivem mais de lampejos em lances isolados do que de atuações realmente sólidas. De novo: o time pareceu sim mostrar sinais de evolução tática em alguns dos jogos anteriores, mas no geral da temporada os dois parecem não encontrar seu lugar em campo, como aconteceu hoje. E o que vemos é, em muitos momentos, Willians tomando a iniciativa de armar o time. Não dá.

Quem tiver paciência para ver o VT do jogo, repare em quantas vezes, no segundo tempo, Léo Moura pegou a bola pela direita, levantou a cabeça e se deparou com dois ou três marcadores e ninguém se movimentando pra jogar com ele pela ponta. Daí, sem opção, ia trazendo a bola pro meio, procurando o que fazer com ela, até perdê-la ou recuá-la sem produzir nada. É simples observar que a falta de jogadas pelas laterais, então, não foi só problema de falta de ritmo de Léo e Júnior César. O gol de empate saiu na única jogada interessante que o time produziu em todo o segundo tempo - e que só aconteceu graças a uma falha grosseira de um defensor adversário.


* * * * * * * * * *

Ah: pra mim, a cobrança de falta que deu no gol do Atlético era absolutamente defensável e não foi a primeira vez que Felipe levou um gol assim, sem conseguir nem mesmo se mover na direção da bola.



12/6/2011 - 18h30 - Atlético-PR 1 x 1 Flamengo
Arena da Baixada - Curitiba, PR

Árbitro: Elmo Alves Resende Cunha (GO)
Auxiliares: Fabricio Vilarinho da Silva (GO) e Cristhian Passos Sorence (GO)
Cartões amarelos: Nieto e Guerrón (APR); Thiago Neves (FLA)

Gols: Madson, 14'/2ºT (1-0); Deivid, 35'/2ºT (1-1)

Atlético-PR: Márcio; Wendel, Manoel, Rafael Santos e Paulinho; Deivid, Marcelo Oliveira, Branquinho (Cléber Santana, 26'/2ºT) e Madson (Paulo Baier, 39'/2ºT); Guerrón (Adaílton, 19'/2ºT) e Nieto - Técnico: Adilson Batista.

Flamengo: Felipe, Léo Moura (Galhardo, 32'/2ºT), Welinton, David e Junior Cesar; Willians, Renato, Bottinelli (Diego Maurício, intervalo) e Thiago Neves; Ronaldinho e Wanderley (Deivid, intervalo) - Técnico: Vanderlei Luxemburgo.

11 comentários:

André disse...

Concordo com QUASE tudo exceto por achar que o gol de falta foi falha do Felipe. A cobrança era na risca da área e o Mádson bateu com muita força por cima da barreira que pulou. Provavelmente o Felipe nem viu a bola.

Quanto ao funcionamento do time você está certo mas apenas não sei porque você nunca fala das PÉSSIMAS, HORROROSAS atuações do Boteinelli. A merda é que ele fez gols nos últimos jogos, porque ele NUNCA, JAMAIS dá sequência as jogadas do time que passam por ele. Ele é PÉSSIMO!!! Não acerta uma $#^$#%^&$%&$&$% de um passe que não seja pra trás, não dribla, não é veloz e ainda por cima é ANÃO!!!

Se é para escalar o Botinelli prefiro um volante no lugar para pelo menos passarmos menos sufoco atrás.

patrick disse...

Uma das melhores resenhas dos últimos jogos. Excelente!

O que mais me chama a atenção é como esses erros são recorrentes e não são comentados. E o pior mesmo é não enxergar que ninguém tem armado nesse time.

E pelo o que o Luxa falou, se o Willians ficar, parece que o Botinelli sai para entrar o Airton... Talvez seja melhor, mas era justamente do que reclamávamos no início do ano.

Eduardo H. Costa disse...

Sobre o gol, o Felipe não pulou porque achou que ia pra fora. Chute forte, bateu no travessão e entrou. Pouquíssimos pegariam aquele chute. Agora se vale como experiência pra pular em todas pra TENTAR garantir é com o preparador dele.

Enfim, vida de goleiro é a mais complicada. Por isso tem que ter cabeça e segurar a onda na mídia. Bruno se estrepava na TV e Felipe tem que saber lhe dar com essas merda de tweeter.

Marcos Monnerat disse...

Se o Felipe tivesse tentado ir na bola e não alcançasse eu nem reclamaria dele. Mas nem tentar?!?! Que porcaria de goleiro é esse que fica debaixo da trave paradão rezando para a bola ir pra fora?! Teve outra falta no jogo que passou perto que ele também ficou só torcendo. Lamentável...

Alan disse...

Na boa, acho que que o Felipe não pegaria se pulasse. Mas não importa, tem que pular. Ele não é pago pra achar que vai ou não vai entrar.
E quanto ao time, eu sinceramente não estou entedendo, mas o Luxa está fazendo besteira. Existem erros primários, muito bem apontados por você, que é impossível que ele não veja. E o time tem experiência suficiente pra não passar por isso. Sinceramente, não consigo imaginar o porque da situação.

Luis disse...

Que faltava uma zaga, um centro avante, um lateral esquerdo (chegou?) decentes, eu já sabia. Mas um treinador também? O Luxa não está enxergando p... nehuma!

Além disso, começo a achar que é melhor a gente se livrar logo desse mala do Ronaldinho!

Paulo Sales disse...

O texto é preciso: o maior problema do Flamengo é o treinador, e venho dizendo isso aqui desde o início do ano. O time não tem padrão de jogo, o meio-campo é um bando sem organização (Williams como armador?) e a bola raramente chega em condições para alguém concluir. Não vemos coisas básicas como tabelinhas na lateral e a infiltração de dois ou três jogadores no meio para concluir. Ontem sua mexida foi patética.
Mas tenho achado também as atuações de Ronaldinho muito ruins. Ele só aparece na hora errada, prende demais a bola e praticamente não conclui. Erra demais e jamais é substituído.

André Monnerat disse...

Paulo, eu concordo contigo: apesar do treinador ter sua responsabilidade, do time não funcionar como um todo, tem que se dar também um tanto dessa responsabilidade ao Ronaldinho. E ao Thiago Neves também.

Pros jogadores que são, os dois deveriam se virar melhor.

Fernando Almenara disse...

Realmente o jogo do Flamengo foi péssimo!

Na minha opnião já passou da hora do Diego Maurício ser titular, a não ser q ele realmente vá sair na próxima janela.

Com relação ao Willians, ele faz muitas faltas e grande parte delas desnecessárias. No último lance do jogo, quando a Atlético calocou a bola na trave, ele fez uma falta completamente desnecessária. Estavam ele e o Júnior Cesar marcando somente um jogador.

Concordo com o que vc disse, se o Flamengo continuar burocrático assim não vai adiantar muito contratar atacante e zagueiro.

Guga disse...

André,

O Thiago Neves, que, via de regra, é o meia que tem se destacado no meio campo do Flamengo (não vou discorrer sobre o pagodeiro Ronaldo Gaúcho, uma vez que o espaço se destina a comentários relacionados a futebol) estava visivelmente abatido, sem sangue nas veias.

Acho que a não convocação para a seleção abalou o cara.

Abraços,

Gustavo

Valente Filho disse...

Tudo acima já foi bem falado, mas juro que se ele conseguir será canonizado!

http://globoesporte.globo.com/futebol/times/flamengo/noticia/2011/06/depois-de-borja-petkovic-pode-levar-fernando-para-o-estrela-vermelha.html

São Pet da Gávea!