Renato, peça fundamental em um time que não funciona

Nesse fim de semana, meu envolvimento com futebol foi pequeno. Estive mais entretido com dois grandes shows (sábado, o dos Slackers, no Rio de Janeiro; domingo, o de Paul McCartney, no Morumbi). Assisti apenas ao primeiro tempo e o início do segundo do jogo do Flamengo no sábado e até agora não vi nada das partidas de ontem. Mas os resultados foram todos bem previsíveis, tanto na parte de cima da tabela quanto na de baixo - tirando a derrota do Botafogo para o Inter. E assim o Flamengo está muito perto de se livrar de vez do rebaixamento. Para isso, basta completar a próxima rodada ainda à frente de Vitória e Atlético-GO, que se enfrentarão na última rodada.

Acho que minha opinião talvez não tenha ficado muito clara na coluna de sexta-feira, em que chamei a atenção para o fato de que o aproveitamento do Flamengo com Luxemburgo era pior do que com o Rogério. Tudo o que eu pretendia é que as pessoas percebessem que, hoje, o atual técnico do time já tem sim responsabilidade pelo rendimento do time e seu trabalho não tem dado resultado. Pra reforçar, vou transcrever aqui um trecho do texto de Patrick Selener de hoje no Buteco do Flamengo que reflete a minha opinião:


Diante de um time horroroooooooso do Guarani, o Flamengo conseguiu se complicar e por muito pouco, ou por milímetros após aquela cabeçada já no fim do 2o tempo, não estaríamos em posição delicadíssima nesta reta final. Pois eu continuo achando a mesma coisa: pra mim o Flamengo do Luxemburgo não é melhor do que o Flamengo do Rogério, nem do que o Flamengo do Silas. Acho o time lento, chato de se ver jogar e dependente de um jogador que pra mim não é volante nem meia, que não faz o time jogar, que torna o meio-campo burocrático e modorrento mas que, indiscutivelmente, tem sido fundamental neste momento.

Ele adiantou um assunto em que eu já imaginava tocar, ao escrever do jogo de sábado: não vejo Renato como armador - nunca foi - e, com a bola rolando, ele tem sido um jogador previsível, sempre de passes laterais, pouquíssimo produtivo. Por isso, quando imaginava o time do Flamengo que eu gostaria de ver escalado nesses últimos tempos, sempre o excluía dos titulares. Porém, hoje está claro: neste momento, Renato é titular absoluto e peça fundamental. O time joga mal sempre, não tem jogadas fortes para chegar ao gol adversário e, por isso, não pode abrir mão dos golzinhos que Renato pode garantir - seja batendo as faltas direto pro gol, seja nas que cruza pra área, em que também tem se saído bem.

Tomara que o ano que vem seja bem diferente.

10 comentários:

Ivinhailha disse...

Concordo com td!
Nao entendo nada de tatica mas assim msm posso afirmar q tinha jogador do Flamengo no campo q nem apareceu! O time nao funciona mas continua ganhando o dimdim deles, ate qdo? A torcida se rasga toda torcendo, passa ate mal e ainda eh cobrada! A presidente do clube nao tem culpa nem responsabilidade de nada ruim q acontece; jogador perde gol a dar com o pau, agora soh falta dizer q a culpa eh da bola! E ainda vem uns palhacos querendo dizer pra quem a gente deve torcer; ora va pro cactus!
Desculpe ahi o desabafo!
#SRN

Um abracao!

@ivinhailha

Tiago Cordeiro disse...

Pior que acho que não vai ser. O Renato já voltou a se firmar como liderança do time e duvido que vá pro banco com o Luxemburgo tão inseguro.

É torcer muito para outros setores do time funcionarem muito bem.

André Amaral disse...

Já estamos no quarto técnico e ninguém conseguiu dar jeito nesse time.

É um time esgotado, sem novas escolhas, sem novidades táticas.

A montagem do time, principalmente as opções pro meio de campo e a esperança errada que o Pet seria a solução, complicou.

Coloco na conta também o Diogo e o Deivid, todo mundo esperava mais deles, chegaram com tantas opções de escalação, ponta, meio de campo e bla bla bla...e nada...

O meio de campo foi o drama esse ano. Tivemos Ramon, Michel, Pet, Pacheco, Fierro, Camacho, Marquinhos, e finalmente um está sendo decisivo, Renato.

Diante de tanta inoperância, tanta falta de criatividade, falta de movimentação, é o que temos agora e vamos ter que aguentar mais uma rodada, mas concordo não pode ser o cara do meio de campo pra 2011.

Paulo Sales disse...

A situação do meio-campo poderia ser um pouquinho melhor se tivéssemos contratado um único jogador, que esteve na nossa mão: Montillo.
Renato poderia ser mais efetivo jogando como terceiro homem de meio-campo, ao lado de um meia de verdade.

Luis disse...

O Mengão precisa de uma transfusão de sangue. O time é horroroso. O Lomba não tem nível para jogar em time grande, o Juan segue sem conseguir chegar até a linha de fundo, não temos meio de campo e os atacantes parecem baldes.

Estamos bem de lateral direita (titular e reserva), a zaga não é boa mas até que não é ruim, os volantes são razoáveis e temos 1 atacante que parece promissor. Daí em diante, além de saídas tipo Toró, Williams etc, temos que trocar tudo!!!

PS: Foi muito divertido ver o Rogério Ceni espalmar tudo para dentro da área e o Richarlisson fingir que estava descontrolado. Por incrível que pareça, coisas como essa (e como o próprio Fla vs Grêmio no ano passado) dão uma certa graça a nosso medonho Campeonato Nacional.

Edkallenn disse...

Discordo veementemente de quem acha que a Presidenta não tem nada a ver. Ela tem sim, infelizmente. Ela não teve comando quando deveria ter tido.
Fez bobagem quando não deveria ter feito. Sacou um coelho da cartola, mas não o alimentou. E toda vez que abre a boca, bem, vcs acompanham e sabem.

Vou me abster de continuar criticando pelo imenso respeito que tenho às mulheres flamengas que estão sendo pessimamente representadas por alguém que está perdida no comando da minha maior paixão.

A palavra é essa. Perdida. Aqui no Acre quando alguém está como a Pat está dizemos que ela está mais perdida que cego em tiroteio. E assim esta sendo.
No tiroteio (que ela não esperava estar, dado tamanha falta de planejamento) que é a política rubro-negra, ela assumiu sem plano de ação algum. Atrasou o clube em mais um ano e não demonstra perspectica alguma de melhora dado as companhias nefastas que estão com ela.


Enfim, Muito pior do que nós, em nossos piores pesadelos, imaginávamos.


O Flamengo vinha (mesmo mal administrado) numa constante nos últimos quatro, cinco anos. Esse ano o que aconteceu foi uma queda fenomenal. E a tal da "modernidade" tão falada não chegou pois os que hj apóiam Pat são as mesmas figurinhas carimbadas de sempre.


Decepcionante. Mas pelo menos na casa dela alguém ficará feliz com o título do Flu.


Seria muito cômico se não fosse tão trágico!

Bosco Ferreira disse...

Dia 06 de Dezembro de 2010:

1)Começar a procurar um treinador de verdade para administrar a renovação.
2) Anunciar a enorme e interminavel lista de dispensas.

Não gostaria de vêr alguem como o Luxa com essa missão que para ele será impossivel.

Não fará nada, e dirá apenas que o projeto é para 2012. Como fêz aonde esteve nos últimos cinco clubes.

Saulo disse...

Mas aí tmb fica uma outra reflexão: Se 3 técnicos passaram e o rendimento (principalmente técnico) continua pífio, é mais um desconto pro Luxa. Sinal que o problema é o time, não o treinador. A velha história do omelete sem ovos. Quanto ao jogo em si, o que vi lá do Engenhão, descontada a tensão pela obrigação da vitória, foi que o Guarani fez um gol numa falha individual de um jogador que não tem como ser substituído no momento, e só. Embora o time seja realmente acéfalo na criação, não fomos ameaçados em momento algum pelo Guarani. O guarani só chegava na área cavando faltas (longe da grande área, diga-se) seguidas de balão na área do Flamengo. Vamos ver o que esse time pode fazer contra o Cruzeiro. Por via das dúvidas, Sou Inter e São Paulo desde criancinha na próxima rodada.

Bosco Ferreira disse...

Saulo, pelo contrário, o primeiro não tinha as contratações, o segundo tinha mas fora de forma e enfrentando uma maratona pós copa.

O Luxa foi quem teve mais tempo de mostrar algo, jogos uma vêz por semana, e não mostrou nada. Está sendo salvo pelo Renato.

Como não mostrou no Palmeiras, no CAM e agora aqui. Todos que mudaram de técnico melhoraram. Será que o nosso elenco é pior que o do Ceará, Atlético Mg ou Atlètico Go?

Gabriel Folha disse...

O Renato tem uma característica curiosa, ele se alimenta justamente do prejuizo que ele traz pro time.

Assim como em sua primeira passagem ele atravanca o meio-campo, não faz nenhuma jogada produtiva e ainda ocupa a posição de alguem que poderia faze-lo.

Porém, vez por outra, ele faz um gol em cobranças de falta, o que acaba justificando sua permanência.

É um ciclo vicioso extremamente nocivo ao time e que pouca gente percebe.

Um dos 5 jogadores que mais odiei ver no Flamengo na minha vida!!!!