Brasileiro 2010 - 11a. rodada - Internacional 1 x 0 Flamengo

Por mais que se diga que o Inter jogou com um time misto, bastava ler a escalação dos dois times hoje pra perceber que o Flamengo teria dificuldades. Não é surpresa que tenham saído com a vitória hoje no Beira-Rio, e também não seria contra nenhum outro time deste campeonato. Mas foi um jogo ruim, especialmente no primeiro tempo. E o Flamengo jogou muito mal.


Rogério errou na armação do time. Com Rômulo de terceiro zagueiro, o time teve no meio-campo apenas dois volantes - Correa e Willians - e Petkovic. Fora estar em desvantagem numérica no setor, o que facilita a marcação do adversário, qualquer um percebe que basta anular o sérvio e acaba a criação no meio. E não foi preciso tanto esforço assim, pois Pet não esteve num bom dia. Pra compensar alguma coisa, Correa e Willians precisariam ser bem mais produtivos com a bola do que foram, e nenhum dos dois também esteve bem. Com tudo isso e os nulos Vinícius Pacheco e Diego Maurício na frente, o Flamengo precisaria de atuações milagrosas de Léo Moura e Juan pra criar alguma coisa. Não foi o caso e o time só chegou perto do gol em dois cruzamentos em bola parada.

Mas a verdade é que o jogo no primeiro tempo foi muito ruim, e não só por culpa do Flamengo. O Inter fez seu gol num chute de longe, com 5 minutos de jogo, e não criou muito mais. Assustou em um ou dois lances de falhas individuais da defesa rubro-negra (uma de Marcelo Lomba, que se enrolou numa bola recuada; outra de Léo Moura, que tentou um passe de calcanhar dentro da área e entregou nos pés do adversário), e só. Seu mérito foi apenas congestionar o meio-campo, marcar sempre de perto inclusive na saída de bola e não deixar o Flamengo jogar.

Rogério fez as substituições que podia pro segundo tempo, com as estreias de Val Baiano e Marquinhos. Nenhum dos dois apareceu muito pro jogo - o caso de Val Baiano ainda é mais desculpável -, mas o time até  começou se movimentando melhor e criando mais, até porque Petkovic deu uma melhorada. Mas Vinícius Pacheco perdeu a grande chance que surgiu neste período, que deve ter durado uns 15 minutos. Com Pet caindo, o Inter foi tomando conta do jogo. O Flamengo marcou sempre à distância, permitiu o toque de bola adversário, errou passes demais; pesou muito mesmo a má atuação dos dois volantes, Willians e Correa, que nem marcaram bem, nem conseguiram ter uma boa saída de bola. O Inter esteve mais perto do segundo gol do que de sofrer o empate.

Fato é que, hoje, com a fragilidade do ataque e a falta de outros armadores, o Flamengo é dependente demais de Petkovic. É trabalho do técnico encontrar formas para que ele seja aproveitado da melhor maneira possível, mas pra isso ser realmente minimizado, outros jogadores que até têm nome pra isso vão precisar render bem. Como Renato, que ainda não estreou. E Kléberson - que pelo menos hoje não pode ser culpado por nada, certo?

* * * * * * * * * * *

Marcelo Lomba não teve culpa no gol do Inter. Mas mostrou hoje uma fraqueza impressionante com a bola nos pés. Qualquer bola recuada em sua direção dava calafrios. E todo adversário que tenha visto este jogo de hoje vai pressioná-lo daqui pra frente. É bom que ele trabalhe muito isso nos treinos.


* * * * * * * * * * *

Muito ruim a estreia do zagueiro Jean. Permitiu o chute do primeiro gol, marcando de longe e fechando mal o ângulo, e fez o mesmo num outro chute do mesmo Táison no segundo tempo que bateu na trave. Além disso, foi driblado pela direita com facilidade constrangedora ao menos duas vezes no primeiro tempo, outra no segundo.

25/7/2010 - 16h - Internacional 1 x 0 Flamengo
Beira-Rio - Porto Alegre, RS
Renda: R$ 357.275 / Público: 25.002 pagantes

Árbitro: Wilson Luiz Seneme (BA - FIFA)
Auxiliares: Ednilson Corona (SP - FIFA) e Emerson de Carvalho (SP - FIFA)
Cartões amarelos: Taison, Daniel, Tinga, Everton, Juan (Internacional); Jean , Vinícius Pacheco (Flamengo)

Gols: Taison, 4'/1ºT (1-0);

Internacional: Renan; Daniel, Índio, Fabiano Eller e Juan; Wilson Mathias, Guiñazu, Tinga (Derley,30´2ºT) e Everton; Taison (28´/2ºT) e Rafael Sobis (30´/2ºT). Técnico: Celso Roth.

Flamengo: Marcelo Lomba; Rômulo (Marquinhos, intervalo), Jean e Ronaldo Angelim; Leonardo Moura, Willians, Correa, Petkovic e Juan; Vinícius Pacheco (Cristian Borja, 27´/2ºT) e Diego Maurício (Val Baiano, intervalo). Técnico: Rogério Lourenço.

10 comentários:

lussiannosousa disse...

Me assustou Pet hoje em campo. Pode até ter sido um dia atípico, mas não é de agora que ele tá mal. Hoje pareceu realmente um jogador sem condição física nenhuma de jogar.

Quanto ao jogo em si, não esperava muita coisa de Jean, Val B e Marquinhos. Fiz bem. Mas se o time se arrumar dá pra biliscar liberta pq o nível do campeonato é rasteiro.

André Amaral disse...

Os caras marcaram muito, fizeram várias faltas, e congestionaram todo o meio campo, com grande destaque para Tinga.

Ele marcava, roubava as bolas, e conduzia até o seu ataque e sem perder a bola, incrível.

Rogério até poderia ter entrado com 3 zagueiros, mas quando viu que só tinha um atacante na frente, já que Sobis e Taison estavam no meio campo, ele tinha que ter feito a intervenção logo no primeiro tempo e tirado o Rômulo.

Faltou leitura do jogo pra ele.

Eu defendia o Rogério, mas depois que ele disse, mais uma vez, que estamos no caminho certo, aí é foda.

As vezes prefiro o realista Felipão falando que com esse time não vai brigar pelo título, do que o engador Rogério falando essas besteiras, parece que quer irritar mais a torcida.

André disse...

Qualquer um com um mínimo de informações JAMAIS contrataria o JEAN.

Qualquer um com um mínimo de informações JAMAIS contrataria o VAL BAIANO.

O cara está treinando já faz um tempo e está tanto ou mais GORDO que o GORDONALDO. GORDO como um porco!!!

Como eu já disse inúmeras vezes, o PET não tem mais condições de disputar um cmapeonato tão longo quanto o BRASILEIRO jogando todos os jogos. No MÁXIMO 1 jogo por semana. Ele já não acerta o gol. Suas bolas não sobem nos escanteios. São sintomas CLAROS de falta de força física por fadiga muscular.

Willians é rídiculo na armação. Tem que ser 1o ou 2o volante. Rômulo deve procurar outra profissão URGENTE.

Lomba ainda está verde. Possui reflexos, faz boas defesas mas parece apavorado por jogar no Flamengo.

Pacheco deve jogar a série B e não entendo como jovens como Diego Maurício conseguem se profissionalizar no Flamengo.

Espero que não sejamos rebaixados este ano para ver se a tal organização mostra resultados ano que vem.

O terror está instalado e quero ver alguém defender estas contratações rídiculas.

AF STURT disse...

O Pet estava sem condição física e o Rogerio deixou ele o jogo todo!

Flávio disse...

Que o Zico tenha vindo para reestruturar tudo no Flamengo;
Que o Zico tenha a missão de transformar as divisões de base do Flamengo em uma fábrica de craques;
Que o Zico esteja aqui para transferir o lucro dos empresários para o Flamengo;
Etc.
Etc.
Etc.
Tudo isso é aceitável e devemos ter paciência, certo?
O que eu não consigo entender é o treinador do Flamengo ser o Rogério. Definitivamente o Zico está cometendo o maior erro de sua vida em manter esse estagiário.
E esse erro pode custar muito caro. Com esse time, com esse ataque inofensivo, o Flamengo vai para a segunda divisão.
Num jogo em que o Inter foi péssimo, o Flamengo conseguiu ser pior. A escalação de Vinícius Pacheco e Diogo Maurício é de doer. Falta opção? Então invente!
Não temos treinador e o Zico não está vendo isso. Não é possível!
Zico, ACORDA!!!!

Marcos André Lessa disse...

Pet tem q fazer como o Romário: correr pouco, e só do meio pra frente, acertando passes que só ele acerta.

Pessoal, não adianta a gente se revoltar, temos que admitir: o máximo que esse time consegue em 2010 é vaga na Sulamericana, e talvez entre as últimas posições.

Não há dinheiro no Fla (e não querem tomar atitudes irresponsáveis, como Zico revela e faz bem), não há jogadores disponíveis, acabou. O time é esse aí.

Trocar de técnico não vai adiantar nada, a não ser que seja vendido a ele um projeto pára 2011 em diante. Olha só o Felipão e o Luxa penando com os elencos que têm.

Flávio disse...

Caro Marcos André: eu também sou contra a troca constante de treinador, mas ficar com treinador ruim é pior.
O Rogério é estagiário. Cadê o Maldonado que ainda tem contrato?
Saiu o Kleberson e, ao invés de escalar um jogador no lugar, ele mexeu em duzentas posições: Rômulo virou 3º zagueiro, Leo Moura pode correr o campo todo, Correa virou armador e... nada deu certo.
No segundo tempo o básico, Correa volta para sua posição, Leo Moura volta para a lateral e... o time melhora.
É claro que esbarramos na capacidade técnica dos jogadores. Ainda mais num dia que o Pet foi horroroso.
A hora de fazer experiência passou. Isso deveria ter ocorrido no Campeonato Carioca. Não fizeram, paciência. Agora é meter a mão no bolso e torcer pelos 45 pontos.

André Monnerat disse...

Flávio, o Maldonado tá voltando de contusão, ainda não tá em condições de jogo.

Alan disse...

Calma, galera, não é pra tanto. Não vou ficar aqui dizendo que não há problemas, que tudo são flores (até por que seria uma mentira deslavada). Mas acho que a situação deve ser analisada de uma maneira mais fria. Deixem a paixão pro calor do jogo. Minhas opiniões:

1 - Rogério: longe de ser o técnico dos meus sonhos, mas na atual situação, quem é? Qual técnico poderia vir trabalhar no Flamengo agora, e teríamos certeza que subiríamos pelo menos umas 3 ou 4 posições na tabela final por conta dele? Na minha opinião, ninguém.
Rogério mudou o time todo não por conta do Kléberson, mas sim do Wellington. Sem poder contar com David, e não querendo colocar dois zagueiros esquerdos (Angelim e Fabrício), a opção natural é o Jean. Porém, ainda fora de ritmo, sem entrosamento, e contra o Inter, na casa deles. Esse conjunto de fatores o obrigou a recuar o Rômulo pra zaga. Assim, naturalmente o Pet fica isolado, enquanto sobem o Juan e o Léo. Infelizmente, era o que dava.
2 - Quanto ao ataque, a realidade é essa. Não tem ninguém. Mas, pra quem acabou de ser Campeão Brasileiro, com Adriano como artilheiro, e teve Vagner Love logo depois, praticamente qualquer um seria tratado como "ninguém". Estamos mal acostumados, a verdade é essa. Temos que nos reacostumar.
3 - O Lomba ainda tá verde, concordo. Mas vou dizer que superou bastante minhas expectativas, pra alguém que era terceiro goleiro até outro dia. Tenho certeza que vai melhorar muito. E pra ser bem sincero, ele tomou apenas dois gols como titular do Flamengo, ambos em chutes bem singulares (pra não dizer "nunca mais fazem isso na vida"). Tá ganhando minha confiança sim. O que ele tem que melhorar é detalhe.
4 - O Pet não pode e não vai resolver todos os jogos sozinho. Não adianta cornetar o cara no primeiro jogo que ele não faz um gol olímpico, um passe magistral ou um lançamento de 45 metros deixando alguém na cara do gol. Mas mesmo sem condições físicas, tem que ficar em campo os 90 minutos. É o único ali capaz de mudar o jogo em um único lance.
5 - Quanto ao time, de uma forma geral, talvez vocês não lembrem, mas estamos melhor do que no ano passado. Em 2009, chegamos aos 16 pontos na décima segunda rodada apenas. Este ano, chegamos duas rodadas antes. Não, eu não acredito que o Flamengo vá conseguir a arrancada de 2009 todo ano. Mas a comparação é só pra mostrar que não tem nada perdido nem decidido. Temos que ter fé, como sepmre tivemos. É o nosso papel.

Gente, analisando friamente, a realidade desse jogo foi uma só: jogando mal, perdemos no Beira-Rio, pro Inter, em um jogo abaixo das espectativas do Pet, uma tarde de gala do Tinga, e mesmo assim, foi só 1 x 0, com um gol altamente improvável, e duas bolas na trave nossas. Sinceramente, não é o fim do mundo não. Tá bem longe de ser a coisa mais horrorosa do mundo.

Vamos com calma que ainda tem mais 27 rodadas pela frente.

SRN

Gabriel Folha disse...

Acho que mal acostumados nós ficamos qndo consideramos normal jogadores do nível do Obina, do Souza, do Dimba, do Josiel, etc.

Portanto, considerar normal alguem como o Vinicius Pacheco no ataque do time de maior torcida do Brasil é inaceitável.

Revelar atacantes como Fabiano Oliveira e Bruno Mezenga, é inaceitável, mas eles só são revelados pq nos acostumamos a aceitar esse nível técnico.

Vagner Love já é supervalorizado.

Se o Pet fosse garoto já sairia cansado de ter que tentar criar tudo sozinho, com 37 fica ainda mais dificil.

Tb não concordo com troca de treinador, no historico de comentários desse blog fui um dos que defendeu o Andrade no Brasileiro do ano passado, mas o Rogério é um dos piores que já vi, rivaliza com Julio Cesar Leal e Lazaroni.

Até aceito a limitação técnica do time, mas do treinador é foda...