Alô povão, agora é sério - o Flamengo que vai pra Libertadores

Saiu ontem a lista oficial dos 25 inscritos pelo Flamengo para a primeira fase da Libertadores. Pra quem ainda não viu, ou não prestou muita atenção:

Goleiros: Bruno, Marcelo Lomba e Paulo Victor
Laterais: Léo Moura, Éverton Silva, Juan e Rodrigo Alvim
Zagueiros: Álvaro, Ronaldo Angelim, Fabrício, David e Wellinton
Volantes: Maldonado, Willians, Toró, Fernando e Lenon
Meias: Vinícius Pacheco, Kléberson, Petkovic, Fierro e Michael
Atacantes: Adriano, Vagner Love e Bruno Mezenga

Ou seja: são cinco zagueiros, cinco volantes (além de Kléberson, que teve bons momentos com Cuca ano passado jogando como segundo volante), apenas três atacantes. Mas a verdade é que a inscrição de Gil e Dênis Marques não acrescentaria muito mesmo; quando um dos titulares não puder jogar, Bruno Mezenga é mesmo a melhor opção para entrar e, caso Andrade queira colocar alguém pra jogar pelos lados do campo, Vinícius Pacheco e Fierro seriam escolhas melhores. Os dois preteridos para o ataque serviriam mesmo apenas para completar banco em caso de um time mais desfalcado.

Me surpreendeu mais a ausência de Ramon, contratado para ser reserva de Petkovic - Andrade, pelo visto, está confiando mais em Michael do que nele para a posição; como não conheço nenhum dos dois, não sei dizer se ele está certo ou errado. De qualquer forma, o time ficou com poucas opções para a armação do jogo enquanto Pet não estiver jogando - e com um excesso de volantes que só se justifica pela dúvida sobre quem é menos pior pra jogar em caso de necessidade. Maldonado e Willians formam uma boa dupla, das melhores do Brasil; mas Toró, Fernando e Lenon deixam a desejar.

* * * * * * * * * * * * *

A relação de Andrade mostra como o foco das preocupações está mesmo na defesa. Assim como a mudança que ele está promovendo agora, com a barração de Angelim por Fabrício e o papo de que está considerando voltar a jogar com três zagueiros.

Não sei quantos ainda lembram daquele passado distante, mas o Flamengo jogou com três zagueiros boa parte do Brasileiro 2009, convivendo sempre com críticas à defesa. O setor melhorou, com esta mesma zaga de hoje - Álvaro e Angelim - quando Andrade colocou um a mais no meio-campo para manter a bola mais distante da área rubro-negra. O problema é que o time teve que mudar em 2010. Com Vagner Love, passou a ter um a mais fixo no ataque, um a menos para ajudar no meio; com as saídas de Aírton e Maldonado, trocou uma bela dupla de volantes por outra muito fraca, formada por Toró e Fernando. Ao longo do Estadual, os espaços apareceram no meio e a coisa estourou na zaga, claro. E agora, com a derrota para o Botafogo, todos chegaram à conclusão de que algo deveria ser feito.

(O negócio é que ouvi muitos falarem naquele jogo sobre os problemas de marcação no meio, de cobertura dos laterais e outros mais - e especificamente na quarta passada, não foi nada disso que pesou. Naquele jogo específico, o problema do Flamengo foi bem diferente do resto do campeonato: não saber lidar com os chuveirões do Botafogo. Não houve ataques alvinegros perigosos pelo chão, não houve jogadas de linha de fundo nas costas dos laterais, não houve tabelas pelo meio da zaga, nada disso. Eles simplesmente cruzavam para a meia-lua de onde estivessem, e a defesa do Flamengo não sabia como neutralizar a jogada tosca, mas eficiente preparada por Joel.)

Mas enfim: todos concordam que a defesa do Flamengo andou dando mole mesmo em todos os jogos, e o próprio Angelim admite que anda mal. Acho, porém, que a má fase dele não é tão ruim quanto muitos pintam e não tenho certeza se vai melhorar com Fabrício. Todas as boas referências que tenho sobre o garoto são do período que passou na série B pelo Paraná; mas, no Flamengo, sempre o vi jogar muito inseguro, disposto a dar chutões pra frente em todo e qualquer lance e, em muitas vezes, espirrando o taco de maneira perigosa. Ele é jovem, dizem que tem potencial, pode ser que se torne um bom jogador; mas eu, hoje, só posso esperar pra ver, porque até agora não me animei muito.

* * * * * * * * * * * * * 


O papo sobre a volta dos três zagueiros deve ter ainda uma outra razão: sem Pet jogando, a criação no meio andou deixando a desejar e começa a aparecer aquela tentação de voltar a liberar Léo Moura e Juan para atacar descompromissadamente e ajudar a resolver o problema.

Sei não. Faz muito tempo que não vejo os dois em forma ao mesmo tempo. No momento, Juan até anda jogando razoavelmente, enquanto Léo está muito, muito mal. Não acho que a solução para o time seja por aí.

9 comentários:

André Amaral disse...

Ao contrário de tu tenho boas impressões sobre o Fabrício.

Um jogo que ele se destacou e jogou muito bem foi contra o Botafogo no Engenhão, quando ganhamos de 1 x 0.

Achei coerente não estarem na lista: Ramon, Denis e Gil, e temo que a única solução para os problemas da zaga sejam os 3 zagueiros.

Isso antes do Maldonado voltar.

André Monnerat disse...

Pois é: pra mim os problemas "da zaga" não são tanto "da zaga", e sim "da defesa". E tirar mais um do meio pra colocar outro atrás não vai ajudar a diminuir o espaço que tá sobrando na frente dos zagueiros.

Marcos Monnerat disse...

Também acho o Fabricio bem inseguro. O David andou tendo melhores atuações jogando ao lado de Álvaro ou Angelim do que o Fabricio. Enfim, nesse caso só temos que torcer.

Acho que o grande problema é mesmo a cabeça da área. O Toró é um jogador limitadíssimo, que está sempre posicionado fora do lugar onde deveria estar e por isso está sempre correndo como um louco atrás do adversário, se arriscando a fazer faltas perigosas, levar cartões, etc.

Eu tenho uma boa impressão do Lenon. Entre os cabeças de área que temos disponíveis hoje, acho que colocaria Lenon e Willians.

Lilica disse...

bom pra mim, a saida do Angelim não será a solução visto q o problema não é a zaga, mas o sistema defensivo. 3 zagueiros? sei não... Cabeça de área pra mim até q o Maldonado volte, seriam Willians e Toró. e em relação ao jogo do Botafogo o problema maior foi não fazer os gols que apareceram...

AF STURT disse...

Bom eu também concordo com seu artigo.Só deixo uma obs sobre a questão tatica e o introzamento.
Está faltando mais enfoque no jogo coletivo.(jogdas ensaiadas e toque de bola).
SRN!

caiogomes disse...

Acho que a volta dos 3 zagueiros seria uma boa...Antes, os únicos armadores eram Léo Moura e Juan, com algum armador improvisado no ataque, mas agoria teríamos tbm o Pet/V. Pacheco, e acho que seria uma boa.

Bosco Ferreira disse...

Se o Ramon e o Michael, não possuem condições técnicas nem para irem no banco, suplantados até pelo garto Lenon. Se quer foram inscritos para a Libertadores, por que então foram contratados? Por que não mandá-los embora e com o dinheiro contratar apenas um que venha para entrar e seja titular? Que coisa? O FLA é pródigo em contratar jogadores come e dorme. Turma do chinelinho.

Folha disse...

É um erro quase infantil achar que o problema são os zagueiros.

Se nosso primeiro volante (Torozinho) corre o tanto que ele corre em campo é pq alguma coisa está errada.

Voltar a depender de Leo Moura e Juan será um retrocesso dificil de engolir.

Mais uma daquelas, só pq o Willians apoia bem ele não pode ser primeiro volante....foda essas máximas do futebol.

André Monnerat disse...

Bosco, o Michael tá na lista.
E o Ramon, afinal, não está por conta de liberação de documentos...