E o técnico do Grêmio entregou

Chegando ao Maracanã neste domingo, encontramos na fila de entrada para as arquibancadas um conhecido de meu irmão. Já de faixa de campeão, ele reagiu à reclamação de que aquilo dava azar dizendo que bem pelo contrário, era uma superstição sua que dava sorte - sempre que ele comprava a faixa antes, o Flamengo conquistava o título (e, aliás, ele tinha mais uma faixa igual no bolso, que revezava de tempos em tempos com a que já estava no peito). A mandinga se completava com a camisa do Flamengo vestida do avesso, que só seria colocada na posição correta quando ele já estivesse dentro do Maracanã.

O cara, como se percebe, é uma figura. Havia chegado domingo mesmo ao Rio de Janeiro vindo de Blumenau, Santa Catarina - 18 horas de viagem de ônibus com dois amigos, todos vindo sem ingresso garantido. O cambista que lhes havia sido recomendado havia embolsado os 200 reais por ingresso e desaparecido. Mas decidiram vir ao Rio mesmo assim; algum jeito eles dariam para entrar no Maracanã e ver o hexa se consumar. E tome celular funcionando, ligando para todo conhecido possível em busca de um ingresso.

No meio do processo, recebeu uma ligação da mãe, que estava no Rio a trabalho.

- Filho, olha que engraçado: tô no hotel e o time inteiro do Grêmio está aqui!

- Mãe, pede um ingresso pro técnico do Grêmio! Pede um ingresso!

- Ô, filho. Não dá pra eu pedir ingresso pro...

- PEDE! PEDE O INGRESSO!

Dá um tempo, a mãe liga mais uma vez.

- Filho, consegui seu ingresso com ele!

- Pede mais dois, mãe! PEDE MAIS DOIS!

O resultado foi este - encontramos o cara na fila pra entrar, com os dois amigos, todos de ingresso na mão.

2 comentários:

Adriano Melo disse...

Monnerat, cuidado que esse post é capaz de sair no site do Milton Neves, só com o título, hehehe.

Everson disse...

patricia amorim o flamengo precisa do imperador e de sua torcida se vc nao tiver o imperador vc nao tem nada pense na perga de vendas de ingressos e de camisas e de produtos do fla imagina o prejuizos ...