Sobre o calendário, que tira Adriano do Flamengo numa hora dessas

Adriano está fora do jogo de amanhã do Flamengo, por conta da convocação de Dunga. Como ele, desfalcarão seus times Diego Tardelli, Diego Souza, Sandro e Miranda. Muito possivelmente, todos ficarão no banco de reservas de jogos em que a Seleção Brasileira, já classificada para a Copa, apenas cumpre tabela nas Eliminatórias. Parece o fim da picada, não?

Dunga defendeu-se: sua função é simplesmente convocar os que acha melhores, e quem quiser pode pedir dispensa. Ele está certo. A decisão de poupar os times brasileiros de desfalques deveria partir da CBF, e não de uma iniciativa pessoal de Dunga. E a CBF nunca mostrou esse tipo de preocupação. Até acho que deveria ser o caso, embora Adriano e os outros estejam doidos mesmo pra ir à Seleção - e a maioria dos clubes até veja isso com bons olhos, porque seus contratados se valorizam para o mercado exterior.

O mais correto seria não haver jogos do Brasileiro quando a Seleção jogasse. Que se corrija o calendário e resolva-se o problema, certo?

Seria o ideal. Mas tentem fazer o exercício: imaginem um calendário para o futebol brasileiro em que seja possível parar as competições durante as famosas "datas FIFA", de preferência com todas as melhorias que a gente sempre pede. Não é tão simples.

Façamos contas bem simplificadas. Vamos lá:

- Um ano tem 52 semanas. Os jogadores têm direito a um mês de férias. Cortemos 4 semanas - ficam 48 disponíveis para se montar o calendário. Como podemos ter jogos no fim ou no meio da semana, são duas datas semanais para partidas - um total, portanto, de 96 datas.

- O Campeonato Brasileiro tem 38 rodadas. 96-38 = 58 datas restantes.

- Temos o Estadual. Usando de base o do Rio, com a fórmula deste ano, foram necessárias 21 datas (o calendário 2010 da CBF reserva 23, mas vamos usar o número menor, pra melhorar a situação). 58-21 = 37 datas sobrando.

- Não esqueçamos a Libertadores, que precisa de pelo menos 16 datas reservadas (o calendário 2010 da CBF fala em 19, mas vamos jogar também pra baixo). 37-16 = 21 datas.

- E eu não gosto, mas existe a Sul-Americana, que hoje ocupa 10 datas no calendário. 21-10 = 11 datas.

Este ano, foram 8 os jogos programados para a Seleção pelas Eliminatórias. Mais 2 datas Fifa para amistosos. Mais a Copa das Confederações, na qual o Brasil jogou de 15 a 28 de junho - 2 semanas, ou mais 4 datas. E assim chegamos a 14 datas utilizadas pela Seleção em 2009 - três a mais do que as 11 que estavam sobrando.

Aí, lembramos que não contamos datas para a pré-temporada, aquele período de treinos que todos nós gostaríamos que fosse maior do que atualmente é.  Mas se forem só duas semaninhas, já são 4 datas - o que faz faltar 7 na conta. E isso sem dar folga nenhuma para possíveis jogos adiados por qualquer motivo (como tempestade em Porto Alegre ou granizo em Bragança Paulista). E sem pensar em datas para Recopa Sul-Americana, Mundial Interclubes ou uma Copa Suruga da vida, que podem ter brasileiros envolvidos.

Alguns podem ter reparado que eu não contei a Copa do Brasil e suas atuais 11 datas - mas porque ela é disputada simultaneamente à Libertadores. Todos pedem para que isso não aconteça e os times da Libertadores possam disputá-la. Como liberar estas datas?

Ou como abrir espaço para que Corinthians e Flamengo joguem na Palestina, ou levem Adriano e Ronaldo para excursionar pela Europa e Ásia?

Em 2009, a CBF simplesmente ignorou a maioria das datas FIFA em seu calendário e fez as competições andarem como se elas não existissem. Pro ano que vem, isso não é possível por conta da Copa do Mundo - ou alguém imagina jogos do Brasileiro no meio da Copa? Por conta disso, as competições teriam que parar entre 16 de maio (última data em que a FIFA permite jogos envolvendo jogadores pré-selecionados para a Copa, embora a CBF esteja prevendo rodadas do Brasileiro até 6/6) e 11 de julho. Há ainda três datas FIFA reservadas para amistosos.

Como se vê, há um encaixe complicado a ser feito. Sugestões?

5 comentários:

Anônimo disse...

As coisas levam tempo, mas progridem. Lembra dos tempos de Otavio Pinto Guimaraes e Nabi Abi Chedid? Os times chegavam a jogar 3 vezes na semana (ter, qui, dom). Jogos eram empurrados pra lá e pra cá pra caber no calendário.
Mais uns 20 anos (estamos falando de Brasil) e talvez tenhamos um calendário com espaço para seleção e tudo o mais.

Marco

Arthur Costa disse...

bom, na Europa os campeonatos param...

se forem "igualar" ao calendário de lá, talvez isso resolva...

mas lá tem período em q um time chega a jogar quase q 3 vezes por semana. To exagerando, mas um time q avança por exemplo, na Copa da Inglaterra, Champions League, Copa da Liga Inglesa... tem muitos jogos pra jogar...

Flamaniaco disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Flamaniaco disse...

Só acabar com essa droga de campeonata de pontos corridos e voltar para os grupos+mata-mata... antes ainda tinhamos rio-são paulo e outras mais e tudo cabia... bastava acabar com esse brasileiro assim e os estaduais desinflarem, q nem o carioca q tem 15 mil jogos de pequenosxpequenos que não atraem o interesse de ninguém... essas duas coisas ja seriam um começo...

Raphael Perret disse...

Realmente, as coisas melhoraram muito. Lembro quando os times jogavam nesse esquema ter+qui+dom. Em 1995, se não me engano, o Grêmio teve que disputar três partidas no mesmo dia!

Não sei como resolver. Com certeza não é retornando ao mata-mata no brasileiro, como propõe o amigo acima. Isto não é o problema (e nem é problema). Os Estaduais, sim, poderiam ser BEM reduzidos. Isso faria o Brasileiro começar mais cedo e parar nos dias de Copa e/ou eliminatórias e/ou datas FIFA.

Mas uma coisa que me lembrei agora: Brasil não vai disputar eliminatórias até 2013! A questão só permanece se a CBF aproveitar essas datas para promover amistosos, o que é bem provável.

Outra dúvida: por que então os clubes não pedem a dispensa? Dunga repetiu isso toda hora: "ninguém pediu". Duas hipóteses, não necessariamente excludentes: rabo preso com a CBF e evitar problemas com o jogador. Imagine o Flamengo impedindo que Adriano vista a amarelinha...