Brasileiro 2009 - 30a. rodada - Palmeiras 0 x 2 Flamengo

Até onde pode ir Petkovic? Basicamente por conta de sua presença em campo, o Flamengo saiu hoje do Parque Antarctica com uma vitória daquelas de fazer as filas por ingressos para o próximo jogo ficarem monstruosas. Ganhar do líder do campeonato, na casa dele, foi mais uma das provas que o time está tendo que dar semanalmente de que realmente quer chegar em algum lugar neste Brasileiro.

Quando digo que foi basicamente por conta do 43 mais 10 do Brasil que o Flamengo ganhou, é porque o time nem sempre esteve bem em campo. O primeiro tempo, principalmente, não foi bom. Depois de um iniciozinho em que marcou adiantado e soube evitar que o Palmeiras entrasse pressionando, o time foi tendo dificuldades em manter a posse de bola e, principalmente, de sair jogando. Andou perdendo bolas esquisitas na defesa e apelando demais para os chutões pra frente, o que não é do feitio do time de Andrade. Me pareceu que Aírton deu conta do recado na zaga, mas fez falta no meio-campo para a saída de bola - é fato que seu passe é bem melhor do que o de Toró ou Willians.

O Palmeiras, assim, controlou a posse de bola em quase toda a primeira etapa. Era previsível que atacaria mais pela esquerda, pelo lado de Armero, e mesmo assim o Flamengo andou dando espaço por ali. Mas as chances claras de gols foram muito poucas - apenas duas, na verdade, além de chutes a esmo de longa distância. E aí aconteceu de Petkovic, apenas no segundo ataque perigoso do time, tabelar com Juan, entrar pela área e fazer um golaço-aço-aço. A rapidez nos dois toques em que ajeitou a bola e depois a colocou com perfeição foi simplesmente sensacional.

E deu tranquilidade para o time no segundo tempo. O Palmeiras insistiu demais pelo meio e simplesmente não conseguiu sair da marcação rubro-negra - e os contra-ataques, invariavelmente puxados com passes de Pet, começaram a sair. Antes do improvável gol olímpico do craque do jogo, o time já havia tido chances de ampliar. E o adversário, até o final, só conseguiu ameaçar esporadicamente com Vagner Love - que jogou bem, conseguiu girar em cima da defesa rubro-negra algumas vezes, foi sempre o jogador mais perigoso de seu time. Mas, vejam vocês, acabou confundindo pênalti com tiro de meta no finzinho do jogo.

O Palmeiras, que vinha jogando mal e vencendo com frequência, hoje só jogou mal mesmo - e chamou a atenção até a falta de vontade de Muricy de tentar algo diferente durante o jogo, só trocando um atacante por outro mesmo com seu time perdendo de 2x0 em casa. Estivessem Adriano e Zé Roberto em uma tarde um pouquinho mais inspirada (os dois foram mal, especialmente o segundo), talvez a vitória tivesse sido até melhor. Mas, na falta do poder de decisão dos outros dois, Pet sozinho deu conta do recado. Se falam muito que Diego Souza é o craque do campeonato, hoje simplesmente não houve termo de comparação entre os dois armadores em campo. E devo dizer que até comemorando gol ele tem sido melhor que os outros.





18/10/2009 - 16h - Palmeiras 0 x 2 Flamengo

Árbitro: Sandro Meira Ricci (DF)
Auxiliares: Roberto Braatz (Fifa/PR) e Enio Ferreira de Carvalho (DF)
Cartões amarelos: Diego Souza e Edmílson(PAL) Toró, Willians e Ronaldo Angelim (FLA)

Gols: Petkovic, 23'/1°T (0-1); Petkovic, 16'/2°T (0-2)

Palmeiras: Marcos, Wendel, Danilo, Maurício, Armero; Edmílson, Souza (Marquinhos, 42'/2ºT), Cleiton Xavier e Diego Souza, Robert (Ortigoza, 22'/2ºT) e Vagner Love. Técnico: Muricy Ramalho.

Flamengo: Bruno, Léo Moura, Airton, Ronaldo Angelim e Juan; Willians, Toró (Fierro, 12'/2ºT), Maldonado e Petkovic (Welinton, 47'/2ºT); Zé Roberto (Lenon, 43'/2ºT) e Adriano. Técnico: Andrade.

6 comentários:

AF STURT disse...

CONCORDO COM SUA ANALISE:
EM RELAÇÃO AO ADRIANO E O ZÉ,O SEGUNDO ATÉ PUXOU ALGUMA BOLA,MAS O ADRIANO NÃO VALTOU DA SELEÇÃO COM AQUELE GÁS IGUAL DA OUTRA VEZ NÃO...ELE PERDEU QUASE TODOS NA FRENTE E CLARO QUE ELE AJUDOU LÁ ATRÁS.
PORÉM O FLA RECUO DE MAIS,ACREDITO QUE NÃO VAI SER SEMPRE ASSIM...PELO MENOS NÃO TOMOU GOL,MAS DEVIDO AS MAS ATUAÇÕES DO CLEITON E DO DIEGO.O LOVE E O COLOBIANO ATÉ JOGARAM BEM ,TIRANDO É CALRO O PENALTI, MAS A ZAGA(FLA) TRABALHO BEM...
PARA PROXIMO JOGO NÃO PODEMOS SUBISTIMAR O FOGO...TAMBÉM NÃO CONTAMOS COM O RONALDO E O WILHIAS.AI ESPERAMOS QUE O ALVARO VOLTE,PARA MANTERMOS O MEIO CAMPO COM MALDONADO,TORO,PET É MAIS ALGUÉM...
SÓ LEBRBADO QUE O FIERO ENTROU BEM,MAS ELE NÃO É BOM PARA MARCAR E LENON TAMBÉM ENTROU EM NO JOGO...SOBRE LEO E JUAN,O LEO ESTA MELHOR QUE O JUAN ,PORÉM O LÉO CAREGA MUITA BOLA COM QUE FAZ PERDE-LAS,ENQUANTO JUAN ESTÁ AINDA MEIO FORA DE RITIMO...

André Monnerat disse...

Não concordo com o comentário sobre o Fierro não. Acho que ele é bom marcador.

JLD disse...

André, a pergunta que não quer calar é: até onde podemos chegar? Nos últimos anos, temos sido sempre punidos pela esperança, o time sempre fica no meio do caminho. Será que desta vez seguiremos desta forma até o fim? SRN

André Monnerat disse...

JLD, essa é a pergunta que a gente se faz a cada rodada, né? E o time vem respondendo bem. Acho que está diferente do ano passado, quando mesmo nos melhores momentos o time dava umas vaciladas feias nas horas em que mais se esperava dele. Este ano, desde que começou a arrancada, isso não está acontecendo.

Vamos ver, a tabela não é simples e a gente ainda está atrás.

Raphael Perret disse...

Boa, André, sobre as comemorações do Pet. Elas já haviam me chamado a atenção. Contra o Coritiba, no golaço de falta, foi emocionante vê-lo correndo, sorridente, feliz por ter feito o gol. Hoje só vemos os jogadores mais preocupados em fazer sinais, mandar recados, e muitas vezes de cara feia, como se fazer um gol fosse algo ruim. O Petkovic, não, ele comemora como criança, alegre como o quê. Dá gosto de ver o Pet jogar e comemorar seus gols. Isso tb me lembra o Júnior em 1992, comemorando o primeiro gol no segundo jogo da decisão contra o Botafogo. Parecia uma criança que tinha ganhado um presente.

André Monnerat disse...

Perret, é exatamente por aí!