Meu time para o jogo de amanhã*

* Texto da Coluna de Sexta desta semana no FlamengoNet.

Andrade vive, para este jogo de amanhã contra o Sport, a situação mais confortável para escalar o time em muito tempo. Estão fora apenas Juan e Toró - ausentes já há muito tempo, sendo que o segundo não é mesmo titular -, além de Willians, que tem outros jogadores à altura para substituí-lo sem grandes dramas. Enfim: ele terá à disposição jogadores para montar o time da maneira que imagina ser a melhor.

O time provável deve ser baseado no que venceu e agradou contra o Santo André: Bruno, Léo Moura, Álvaro, Angelim e Éverton; Aírton, Maldonado, Fierro e Petkovic; Dênis Marques e Adriano. Uma escalação coerente, aproveitando uma estrutura que já foi testada, que não me desagradaria - mas eu faria um tanto diferente, embora saiba que seria uma mudança considerável no jeito de jogar do time.




Este é o time que eu imagino como titular para o Flamengo com o elenco atual (apenas com a entrada de Juan na lateral esquerda, quando puder voltar; Willians disputa posição com Aírton e Maldonado). O esquema seria bem parecido com o do Corinthians de Mano Menezes no primeiro semestre - variando do 4-3-3, quando com a bola, para o 4-5-1, na hora de defender.

Éverton e Fierro teriam a função de tanto atacar pelas laterais quanto de ajudar na marcação no meio e aos alas/laterais adversários. Com a bola, os dois teriam a ajuda dos laterais na hora de criar jogadas pelas pontas e se revezariam entre dar opção na frente e ajudar no trabalho de criação no meio. A movimentação deles serviria para aliviar um pouco a barra de Petkovic tanto na hora de criar quanto de marcar, além de ajudar a deixar os ofensivos laterais rubro-negros menos expostos na hora de marcar.

Parte da ideia vem do fato de que, desde que Émerson saiu, não me parece que outro atacante tenha se credenciado a fazer dupla com Adriano. Dênis Marques até agora aparentou estar pesado e me pareceu, ao menos na forma em que está, mais um homem de área do que um atacante de movimentação. E Zé Roberto...

Com este desenho, Dênis Marques seria o reserva imediato de Adriano. Erik Flores e Zé Roberto poderiam entrar no lugar de Fierro e Éverton quando estivessem ausentes. Sem Pet, a opção teria que ser por Camacho. Seriam maneiras de tentar manter a estrutura do time mesmo quando desfalques surgirem.

8 comentários:

Bosco disse...

O PC Gusmão pegou o Ceará na lanterna da série B. O time tinha setenta por cento do time vice campeão cearense. Manteve o mesmo time em todos os jogos. Mudança só por contusão e cartão depois o titular voltava. Taí o time subiu da lanterna absoluta para o quarto lugar e depois Vasco é o time que menos perdeu (duas fora e uma em casa). Mas o sucesso advem mesmo dos tres expedientes que os jogadores dão diariamente. O treino começa às oito em ponto mas o treinador mesmo quendo chega de madrugada de viajens acina o ponto à sete e trinta. Entenderam? Os salários? Rigorosamente em dias.

Marcos Monnerat disse...

Esse era o esquema do Carlinhos campeão brasileiro de 1992. Aquele time jogava pra burro!

Acho que com os jogadores que temos hoje não teríamos tanto sucesso, mas realmente é uma tentativa coerente.

Eu não gosto do Éverton. Acho que ele erra quase tudo o que tenta e é fracote fisicamente...

Bosco disse...

O Everton está no sacrifício, sua posição é outra. Espero que ele tenha uma chance na sua real posição quando o Juan voltar.

Henrin Bueno disse...

Em tese é um bom esquema...O problema são as peças...Adriano é muito paradão para ficar sozinho...e Pet está sem folego para encostar no ataque.

Gabriel disse...

Eu particularmente acho muito boa com esse esquema que muda de acordo com o jogo, ataca com 3 atacantes e 2 atacantes voltam para marcar.

O Fierro tem que jogar da mesmo forma que jogava no colo colo, atuando assim ele vai render muito mais.

SRN,

Daniel Lettieri Felix disse...

Opa, concordo contigo André.
muito bom este esquema tático,se a temporada começasse agora seria ótimo colocar não é? mas você acha que se optassem para este novo esquema, mudando a forma do Fla de jogar atrapalharia o time?
pois, prefiro este teu argumento do 4-3-3 > 4-5-1(gosto).
Saudações Rubro Flandres Negras

André Monnerat disse...

Daniel, como eu falei - percebo que é uma mudança considerável na maneira do time jogar. Claro que, de primeira, uma alteração assim, sem tanto treino, pode afetar o rendimento do time. Então, entenderia esse argumento pra não mexer assim (e nem acho a escalação provável, no 4-4-2, ruim não).

Agora: isso pode servir como argumento o tempo todo, e assim não se muda nada nunca, a não ser que seja em pré-temporada. Até outro dia, o Flamengo jogava com três zagueiros havia anos - e mudou. Então, eu apostaria em mudar, acreditando que no final o rendimento iria subir.

Marcelo Constantino disse...

André, eu adoraria ver o time proposto por vc (preferiria ainda mais sem o E. Silva) ou mesmo o que vc acha que o Andrade vai escalar.

Mas ainda acho que ele vai ter uma recaída e vai enfiar 3 volantes hoje.