Brasileiro 2009 - 24a. rodada - Flamengo 3 x 0 Sport

"O Flamengo teve uma atuação soberba, maravilhosa, de guardar num quadro." Foi assim o comentário final do bom comentarista Carlos Eduardo Lino, do PFC, sobre a vitória tranquila do Flamengo sobre o Sport. Foi pra tanto? Assim como aconteceu contra o Santo André, outra boa partida no Maracanã, é preciso levar em conta a fragilidade do adversário. Mas não há como negar que o time fez o seu trabalho e deixou os 26 mil pagantes que foram ao estádio felizes.

Andrade surpreendeu ao não só escolher Zé Roberto para a vaga de Willians, mas ainda escalá-lo como atacante. Jogando num 4-3-3, o Flamengo entrou atacando com os três de frente, mais Petkovic e os dois laterais. Mesmo assim, contando com uma dupla de zaga tranquila e a boa atuação dos dois volantes (especialmente Aírton), não correu riscos na defesa. No primeiro tempo, fez dois gols, teve um pênalti não marcado e criou mais duas ou três chances claras de marcar. Com a vantagem construída e a expulsão de um zagueiro do Sport, a parada foi resolvida em 45 minutos.

O segundo tempo era mero cumprimento de obrigação, mas o time se manteve marcando na frente e criando chances, principalmente em cruzamentos sobre a área. Não à toa, foi assim que saiu o terceiro gol, já no finzinho, fazendo com que o resultado desse um pouquinho mais a noção do que foi o jogo. Pelas oportunidades criadas, não seria nada demais se o placar acabasse no dobro do que foi.

* * * * * * * * * * * * *

Agora, a hora de relativizar: o Sport já é um time fraco, vice-lanterna da competição, e entrou em campo cheio de desfalques, especialmente em seu meio-campo. Isso deve ajudar a explicar a marcação frouxa que o time teve no meio - junto à miopia do técnico Péricles Chamusca, que não conseguiu enxergar que Petkovic era o único meia de criação do Flamengo.

Eu sugeri ontem um 4-3-3 para Andrade, mas esperando que sempre ao menos um dos atacantes sempre se juntasse ao gringo na criação; hoje, isso não aconteceu - curiosamente, quem mais fez este papel foi Adriano. Bastava colar alguém no 43 rubro-negro para dificultar a vida do Flamengo, mas isso não aconteceu e, desfilando livre por todo o campo, Pet voltou a ser decisivo. Contra um adversário mais forte, e com um técnico um pouco mais esperto, este esquema vai ter bem mais dificuldade de funcionar - e não falo nem em problemas de marcação que pareceriam previsíveis pra um time com três atacantes, mas na criação mesmo.

Mas é óbvio que o time teve qualidades. Fora a segurança na marcação dos que tinham esta função, o Flamengo soube valorizar a posse de bola - não à toa, a teve por cerca de 70% do tempo durante todo o jogo. Bruno nunca saiu jogando com chutões, a zaga não rifou a bola jamais, todos evitaram lançamentos longos durante todo o tempo. Tocando com segurança, o índice de erro de passe deve ter sido bastante baixo, e esta foi também uma maneira de evitar que o adversário o ameaçasse - mesmo com três atacantes, o Flamengo não cedeu uma chance de gol sequer ao Sport em toda a partida.

* * * * * * * * * * * * *

Sem problemas atrás, Álvaro aproveitou a partida para mostrar sua qualidade no jogo aéreo - no ataque. Não fosse a boa atuação do goleiro Magrão, poderia ter marcado dois ou três gols no segundo tempo. Ao menos por enquanto, o zagueiro vai se mostrando um bom reforço em uma posição que o time estava precisando.

Dênis Marques, por outro lado, esteve mal. Até tentou arriscar jogadas quando pegou na bola, conseguiu a expulsão de um zagueiro adversário, mas continua parecendo pesado e sem mobilidade - e o gol que perdeu no primeiro tempo foi triste de se ver. Zé Roberto já mostrou uma movimentação melhor (embora tenha entrado em impedimento repetidas vezes), mas, apesar do gol, também não esteve num dia bom tecnicamente.

Se os dois estivessem bem, a produção do time na frente poderia ter sido ainda melhor - mas, ao menos pro nível do adversário, a bela atuação de Adriano compensou com tranquilidade. Hoje o Imperador pareceu mais leve, se movimentou bem e, fora os dois gols, fez várias outras belas jogadas - não só em finalizações dentro da área (fez um golaço e poderia ter feito outros até mais bonitos), mas também em bons passes quando recuou pra buscar jogo.





12/9/2009 - 18h30 - Flamengo 3 x 0 Sport
Maracanã - Rio de Janeiro, RJ
Renda / público: R$ 397.183,00 / 26.995 pagantes

Árbitro: André Luiz de Freitas Castro (GO)
Auxiliares: Christian Passos Sorence (GO) e Nilson de Souza Monção (SP)
Cartões Amarelos: Zé Roberto, Leonardo Moura, Álvaro (FLA); Dutra (SPO)
Cartões Vermelhos: Durval, 37'/1ºT (SPO)

Gols: Adriano, 2'/1ºT (1-0); Zé Roberto, 32'/1ºT (2-0); Adriano, 44'/2ºT (3-0).

Flamengo: Bruno, Leonardo Moura, Álvaro, Ronaldo Angelim e Everton; Aírton, Maldonado, Zé Roberto (Bruno Mezenga, 48'/2ºT) e Petkovic (Erick Flores, 40'/2ºT); Denis Marques (Fierro, 18'/2ºT) e Adriano. Técnico: Andrade.

Sport: Magrão, Elder Granja, Juliano, Durval e Dutra; Hamilton, Zé Antônio (Fininho, 31'/2ºT), Fabiano e Paulinho Adriano, 21'/2ºT); Wilson e Arce (César, 38'/1ºT). Técnico: Péricles Chamusca.

8 comentários:

Mel disse...

O Zé Roberto, convenhamos, dificilmente joga bem, hoje pelo menos fez sua parte com o gol. O time todo jogou bem, embora só tenha visto um pedaço do jogo, o pouco que vi, o Fla dominava. Mas, vamos manter a consiência que o Sport está com um time muito fraco e que estava desfalcado. Por isso, espero que o Mengão possa provar que está bem nas proximas rodadas, jogando bem, como hoje.
Adorei o seu blog, o meu é http://maniasenoticias.blogspot.com/ , passa lá se puder.

Abraços.

AF STURT disse...

Não vi o jogo ,e os melhores momentos do site do globo esporte não está anbrindo aqui no meu pc ,não sei por que ,caso tiver link dos melhores momentos no you tube ou em outro site ,passe pra mim.

André Amaral disse...

Parabéns ao Andrade por ter dado disciplina tática ao Léo Moura.

É incrível como ele é outro jogador quando joga na sua posição. Na lateral e fazendo jogadas de linha de fundo. Sendo agressivo e subindo na boa.

Começamos no 4-4-3, depois fomos pro 4-4-2, Adriano recuou atraindo a marcação, deixando Denis Marques livre.

Carrossel Rubro Negro..ehehehe

Tiago Cordeiro disse...

Adriano passou quantos dias treinando com a seleção? Q diferença, hein?

Marcelo Constantino disse...

Adriano deve ser o primeiro caso mais recente do Flamengo em que a Seleção Brasileira fez bem. Já tinha feito mal ao Leo Moura, ao Juan, e parecia ter feito mal ao Klebersonn.

Mas, é aquela coisa, foi apenas um jogo.

E quanto a ter sido contra um time fraco, lembremos: o Flamengo não conseguiu vencer o Fluminense em dois jogos -- num deles contra os reservas do Flu.

Ou seja, pelo menos o time fez sua parte.

Como não há pretensão de Libertadores, G4 e afins, este parece ser um bom caminho.

Renato Freire disse...

Marcelo, acho que a Seleção só fez bem ao Adriano porque ele passou em branco enquanto o Nilmar marcou três. Fosse ao contrário, é provável que ele criasse alguma mini-polêmica ao voltar de Salvador - ou até esticasse sua estada por lá. O Imperador está mordido. Vamos continuar torcendo para ele não marcar pelo time do Dunga.

Anônimo disse...

Entre os destaques eu destacaria ainda mais o Álvaro. "O Sport não pode sair vivo do Maracanã". E não saiu mesmo. Parabéns ao novo líder do time na defesa.

Voces viram a entrevista dele no campo, no fim do jogo, destacando nominalmente os homens de frente? Não é coisa comum de se ouvir.

Marco

Saulo disse...

Olá, primeiro gostaria de elogiar pelo blog. Sempre que desejo informações/ opiniões sensatas sobre o Fla é aqui que venho. E nunca me decepcionei. Parabéns!

Só um ponto em relação ao Álvaro: Mais impressionante que a qualidade do cara nas jogadas aéreas de ataque, foi o aproveitamento dele nas jogadas aéreas de defesa: Vocês perceberam que TODAS as vezes que ele tirou uma bola de cabeça da área do Fla (e não foram poucas) ele direcionou a bola certinho no pé de algum companheiro que fazia a sobra? notem o lance do 2 Gol...Se ele vai manter o padrão eu não sei mas qualidade pra substituir o FL me aprece que ele tem. Vamos aguardar.