Diversão

Os jogos de ontem serviram pra mostrar como futebol pode ser divertido, mesmo quando o Flamengo não está em campo. E também, é claro, pra mostrar como eu entendo pouco de futebol.

Como não botava a menor fé no Sport contra o Palmeiras, me dediquei no primeiro tempo ao Vasco x Cruzeiro de São Januário. Com o buraco no meio-campo vascaíno, que dava espaço à vontade, o Cruzeiro dominava o jogo, mas concluía pouco e não tinha muitas chances claras de marcar. Mas, em poucos minutos, a coisa se resolveu. Primeiro, a contusão de Wagner Diniz, aos 23 minutos; em seguida, aos 25, a expulsão de Jonílson, em um lance em que a maioria dos juízes daria apenas cartão amarelo; e logo depois, na cobrança da falta que causou o cartão vermelho, a bola pegou no braço de um jogador da barreira e o juiz deu pênalti. Com um a menos, 1 a 0 contra e o time desorganizado pela saída de Wagner Diniz, o Vasco ficou entregue. Em um contra-ataque, o Cruzeiro fez o segundo - e a torcida começou a pegar no pé do goleiro Tiago, que realmente saiu meio esquisito no lance.

Bom, a coisa estava resolvida. Enquanto isso, o Palmeiras supreendentemente perdia pro Sport, graças a um gol em jogada que começou num chutão do goleiro. A boa, pro segundo tempo, era ver o jogo do Parque Antarctica.

Com o time perdendo, Luxemburgo colocou Lenny em campo, deixando o time com três atacantes - para fazer com que os três zagueiros do Sport ficassem no mano a mano. Deu certo nos 10 primeiros minutos, em que o time realmente pressionou os pernambucanos. Mas logo Nelsinho fez uma substituição e recuou o ala direito - lado por onde entrou Lenny - para a defesa, resolvendo a situação. Com o meio-campo pouco criativo, o Palmeiras parou de ter chances de marcar; Diego Souza, que ainda não havia se firmado desde o início do ano mas agora virou o grande criador do time, é mais um carregador de bola do que um passador e tinha dificuldades de avançar. O Sport também não se preocupava muito em tentar contra-ataques; saía sempre lentamente, tocando a bola pra gastar o tempo. Mas conseguiu o segundo gol num cruzamento de bola parada da intermediária, e o terceiro em mais uma bola alta - duas falhas bizarras da zaga, outro ponto fraco do Palmeiras. Enquanto isso, o Vasco conseguiu fazer um golzinho no Cruzeiro.

Edmundo bancando o goleiro do Vasco em São JanuárioBom, como já estava resolvida a questão do Palmeiras, zapeei de volta pra São Januário, onde a torcida empolgada cantava que o Vasco é o time da virada e do amor. Só que, nesse momento exato, Guilherme entrou na cara do gol e Tiago fez o pênalti. Foi expulso, não havia mais substituições e Edmundo foi pro gol - parecia um anão no meio da baliza, o que deu uma noção de como os goleiros hoje são mesmo todos grandes. Continuei assistindo depois do 3x1 na esperança de ver Edmundo trabalhando, mas o Cruzeiro limitou-se a tocar a bola - Edmundo teve apenas que fazer uma saída de gol num cruzamento, em que bateu roupa, e defender uma bola cabeceada em cima dele no último lance do jogo, comemorado como se fosse um gol pela torcida.

Na saída de campo, Edmundo aos prantos reclamava da humilhação, do juiz, pedia desculpas à torcida, enfim. É um cara raro no futebol de hoje, que parece realmente se importar com o que acontece em campo, sente aquilo. Numa hora dessas, dá até pra entender porque a torcida do Vasco se identifica tanto com o cara.

E o resultado final dos jogos mostrou como ainda é cedo pra tanta gente dizer que a disputa vai se resumir a Grêmio e Palmeiras. No momento, o vice-líder é o Cruzeiro - que recebe o Palmeiras no Mineirão na próxima rodada, com os dois times sem seus principais atacantes (Alex Mineiro, Kléber e Guilherme), todos suspensos pelo terceiro cartão amarelo. Pode até ser que, mais pra frente, Luxemburgo e Roth fiquem duelando sozinhos - quem sabe? Mas pra dizer isso, com aquela certeza toda que se viu por aí depois da última rodada, só com bola de cristal.

6 comentários:

Pablo Alcântara disse...

O Vasco é patético.

Rocco Fermo disse...

Fala Andre,

O Edmundo realmente e um caso raro de identificacao com um clube, achei sincera e sentidas as lagrimas dele ontem, nao importa seu comportamento, mais sentimento ele demonstrou.

Faz uma visita pra nos no Buteco sera uma honra.

André Monnerat disse...

Rocco, meu caro - qual é o endereço?

Abraço!

Anônimo disse...

http://butecodoflamengo.blogspot.com

Administracao do Blog disse...

Me enrolei todo, isso aqui ta muito sofisticado rsrsrsrsrsr

Rocco Fermo disse...

Desculpa Andre, apaga esse ultimo comentario, e que eu fui colocar o seu link no buteco e nao troquei o nome, me enrolei.rsrsrr