Futebol do Flamengo gastou R$19 milhões a menos em 2010, deu R$41 milhões de superávit - e mesmo assim a dívida aumentou

Veja como foram as receitas e despesas do carro-chefe do clube no ano passado, segundo o balanço oficial.


* * * * * * * * * *

No ano passado, a receita total do clube aumentou de R$120 milhões para R$128 milhões. A maior parte deste crescimento (R$6 milhões) foi no futebol. E, continuando a série sobre o balanço 2010 do Flamengo, este texto tem o foco nas receitas desta que é a principal atividade do clube.

- Caíram as receitas de bilheteria (R$3 milhões a menos que em 2009, e deve piorar mais em 2011) e de venda de jogadores (apenas R$780 mil, contra R$14,8 milhões de 2009). Receitas diversas do departamento também tiveram uma queda de R$6 milhões.

- Mesmo com estas quedas, a receita do futebol aumentou graças às receitas de marketing, que cresceram de R$15 milhões em 2009 para R$44 milhões em 2010. A explicação está no contrato com a Olympikus (que não valeu pelo ano inteiro de 2009) e nos patrocínios da Batavo e BMG (em 2009, o Flamengo passou meio ano sem patrocínio, graças aos problemas com a Petrobras). Ainda assim, as receitas do futebol rubro-negro seguem bem abaixo, por exemplo, do São Paulo, que em 2010 faturou R$143,8 milhões – isso sem contar a venda de jogadores, que aumentaria muito mais a diferença.

Um ponto a ser observado: as receitas com licenciamento e royalties ficaram em R$4,3 milhões, 500 mil a menos do que em 2009 e exatamente a metade dos R$8,6 milhões arrecadados pelo São Paulo no ano passado. Mesmo em patrocínios, o Flamengo lançou valores (cerca de R$35 milhões) muito abaixo de Palmeiras (R$43,8 milhões) e Corinthians (R$47,3 milhões). E estamos entrando no quinto mês do ano, sem patrocínio master para o uniforme. O marketing do Flamengo tem muito, muito trabalho a fazer.

- Mesmo com o crescimento de receitas não sendo tão grande, o superávit do futebol foi de impressionantes R$41 milhões, contra R$15,4 milhões de 2009. A explicação está em um enorme corte de despesas – foram R$19,3 milhões a menos que no ano anterior, sendo que só na folha de pagamentos o corte foi de R$15 milhões.

Pode-se até discutir se há uma relação direta entre a diminuição de gastos e os resultados piores do time em campo – a equipe havia sido campeã carioca e brasileira em 2009 e passou em branco em 2010, chegando a flertar com o rebaixamento no Brasileiro. Mas mesmo considerando que haja uma relação de causa e efeito aí, este esforço de contenção de despesas até poderia fazer sentido no longo prazo se tivesse contribuído para melhorar a saúde do clube, com controle das dívidas e investimento em estrutura, por exemplo – com os R$19 milhões economizados, daria pra praticamente pagar todo o projeto do Ninho do Urubu.

Mas não foi o que aconteceu; outras despesas fora do futebol cresceram no mesmo ritmo do corte de gastos na principal atividade do clube e a situação das dívidas piorou muito, como mostrarei nos próximos textos sobre o balanço. É uma política bastante difícil de se defender.

2 comentários:

Eduardo R. V. disse...

Conta rápida.

Se o Flamengo tem 30 milhões de torcedores.

A. "Doam" 1real/mês = 30 milhões/mês = 360 milhões/ano.

B. Metade "doando" 10reais/mês = 150 milhões/mês = 1.8 bilhões/ano.

C. 1/3 "doando" 15reais/mês = situação B.

D. 1/10 "doando" 100reais/mês = 300milhões/mês = 3.6bilhões/ano.

Não é para escolher um, é para usar todos...

Bosco Ferreira disse...

Jogo Ceará e Flamengo ainda corre o risco de ser remarcado para o estádio Domingão em Horizonte, a 42Km de Fortaleza. Quarta feira acaba a de vêz novela.
http://blog.opovo.com.br/gol/ceara-e-flamengo-no-presidente-vargas/

Eduardo RV;
Incrivel como um time como o nooso Fla não possui um programa de sócio torcedor.
O Ceará, time do nordeste, começou a tres anos atrás o programa a partir do zero. Foi esse atual presidente que pegou o clube aos frangalhos, na série B, equacionou toda a dívida, fêz um acordo com os credores para saudar em 24 parcelas que se encerram em Dezembro próximo. Contratou uma empresa para gerir o programa de sócios e hoje está rumando para os vinte mil sócios torcedores. Atualmente 15 mil estão adimplentes, sócios torcedores tem direito ao ingresso dos jogos mandantes.

Abriu também varias lojas que vendem produtos oficiais do clube, esse ano inaugurou um hotel no estádio Vovozão em porangabussú para que os atletas que trabalham em dois turnos tenham mais conforto durante o dia de atividades com o descanso do almoço confortavelmente, o goleiro Fernando Henrique declarou que a estrutura do Ceará é bem melhor que a do Flu, o que já não é nenhuma novidade.

Fico triste pela dificuldade do Flamengo ter uma adiministração séria.

O Vasco hoje paga o preço de ter venerado o vice Eurico, e ainda sofrerá por uns cinco anos.

Espero que a Paty não esteja nos empurrando para o buraco.

Porque o Fla não consegue se organizar?