As perspectivas do Flamengo para o Campeonato Brasileiro

É difícil fazer palpites antes do Brasileiro começar, já sabendo que tudo muda no meio. Mas o Flamengo de hoje não é candidato a título.



* * * * * * * * * *

Este fim de semana já tem jogo do Flamengo pelo Campeonato Brasileiro, a competição mais importante do time neste ano. Quando a temporada começa, todo mundo meio que encara a fase dos estaduais como um período de preparação justamente para este momento. Eis a pergunta: o quanto o Flamengo chega preparado para o Brasileiro? Devo dizer: falta muita coisa.

Em termos de padrão tático, demorou bastante para vermos o time começar a ganhar uma cara que anime um pouco. Isso até começou a acontecer nos últimos jogos, desde a vitória sobre o Horizonte, no Ceará. Não está tudo perfeito ainda, mas ao menos Luxemburgo pareceu ter encontrado um caminho mais promissor para montar sua equipe. Mas o que me parece é que seu trabalho, por melhor que seja (e eu não estou entre os grandes fãs do cara), vai esbarrar na limitação de material humano se o elenco não for reforçado.

Talvez o que chame mais a atenção da torcida seja a falta de um homem-gol em grande forma. Mas não boto mesmo a menor fé em um time que entre para encarar o Brasileiro com uma zaga tão ruim quanto David-Wellinton - ainda por cima com uma total ausência de laterais esquerdos minimamente aceitáveis e apenas um volante realmente confiável no elenco. Reparem: pode até ser um reflexo da era Muricy - o cara ganhou quatro dos últimos cinco Brasileiros -, mas fato é que todos os últimos campeões tinham sistemas defensivos realmente confiáveis. E eu não creio que o atual do Flamengo passe pelo teste de 38 rodadas seguidas só contra adversários de primeira divisão.


Sendo sincero: se não se reforçar mesmo, não vejo neste time do Flamengo nenhuma chance de brigar por título ou mesmo vaga na Libertadores. Ontem, porém, o Uol Esporte divulgou uma lista de cinco reforços prioritários que estão sendo tentados pela diretoria: Juan, Júnior César, Rodrigo Souto, André e Vagner Love. Não sei qual a chance de cada um destes se confirmar e não vou entrar no mérito da qualidade de cada um, mas a relação ao menos mostra que estão atrás de gente para as posições certas.

Mas há duas questões aí, especialmente sobre os que estariam tentando trazer da Europa. A primeira: estes caras só poderiam estrear daqui a meses, e até lá muita coisa já vai ter acontecido. Claro que o campeonato é longo, tudo muda e até há tempo para grandes recuperações (o Flamengo mesmo já provou isso mais de uma vez), mas é possível que pontos perdidos por agora acabem fazendo muita falta mais na frente.

A segunda: e o dinheiro? Será mesmo que o Flamengo tem condições de trazer três jogadores de salário europeu de uma vez só? Tenho até medo de pensar muito na resposta.


* * * * * * * * * *

Terminados os estaduais, tivemos ao menos duas grandes surpresas em estados onde jogam times de primeira divisão do Brasileiro: os títulos do Bahia de Feira de Santana, na Bahia, e do Chapecoense, em Santa Catarina.

Sem querer parecer humilde demais, será que alguém do Flamengo observou os jogadores destes times? Não haverá por lá ao menos um bom volante para segurar as pontas quando Willians estiver suspenso? Um lateral esquerdo que sirva pra banco do possível Júnior César, ou um direito que possa segurar a onda de entrar no lugar de Léo Moura melhor que Galhardo?

Sei lá.

4 comentários:

Luis disse...

André, concordo que o time, do jeito que está, é bem fraquinho. Os problemas todos conhecem: zaga, lateral esquerdo e goleador. Título, sem reforços, seria complicado. Mas Libertadores até que dá. Tirando Santos, o resto não é muito diferente do Mengão. Inter e Cruzeiro talvez estejam em um nível um pouco acima do Fla, mas nada de relevante. SP, Grêmio, Corinthians, Plameiras, Atlético etc estão até um pouco abaixo. Aliás, o Santos, sem o Neymar, é até meio fraco.

teste disse...

Se se livrarem do Deivid e venderem o Diego Mauricio pra europa, já ajuda bastante.

Por mim mandavam embora também Egídio e Fernando.

Acharia uma boa também ir atrás do Airton pra ver se dá pra pegar por empréstimo. Além de ótimo volante, ele joga bem na zaga. E joga pouquíssimo no Benfica.

teste disse...

meu nome é Thiago.

nao sei pq saiu "teste".

Valente Filho disse...

Com um lateral-esquerdo, um zagueiro, um meia e um atacante e sem vender ninguém (caso venda traga outro da mesma posição) dá para vencer o Brasileiro porque temos uma boa base e a boa garotada que vem de baixo. Acho boas algumas opções ventiladas até agora. Nenhum clube do país tem dois laterais excelentes, portanto o Jr. César é uma boa opção para a lateral esquerda.

Rodrigo Souto é melhor do que o Fernando. Boa.

Para o ataque é que eu acho o André muito caro e o Love inviável. Procuraria um centroavante por aqui. Tentaria o William do Avaí por algumas razões: Não é lá essas coisas, mas é centroavante, empurra para dentro do barbante; Já jogou em clube grande (Santos e Grêmio); Não é nenhum menino e sabe de suas limitações; Chegaria agora depois da copa do Brasil. Borges (Grêmio) e Rafael Sóbis (Internacional) também seriam boas opções.

Para a zaga tentaria alguém daqui também ao invés de esperar o Juan, talvez o Bolívar do Internacional ou Alex Silva do São Paulo.

Com teoricamente Bolivar, Jr. César, Rodrigo Souto e William o elenco daria uma encorpada e seria muito mais barato do que tentar alguém lá fora. Para o resto tem a base ganhando experiência do campeonato longo porque o time ficaria envelhecido, porém com ao menos 25 peças para disputar um campeonato cansativo com condições de vencer.

Felipe, Paulo Vitór ou César no Gol;
Léo Moura, Galhardo, Jr. César e Egídio (quebra um galho) nas laterais;
Aléx Silva (jogador alto e em baixa no São Paulo) ou Bolívar, Wellington, David Brás, Gustavo, Angelim e Jean (espero que não) na zaga;
Maldonado (quando voltar) Willians, Rodrigo Souto, Fernando (também espero que não) Muralha ou Lorran, Renato (como volante), Bottinelli, Fierro, Thiago Neves no Meio;
e Ronaldinho, William ou Borges ou Rafael Sóbis , Negueba, Diego Maurício e Deivid (Outro se sair poderia ser duas das opções anteriores) no ataque dá para vencer o Brasileirão.

Sugestões do Mercado europeu: Wellinton, atacante ex-goiás faz mais gol na Russia do que o Love;
uan (Roma) Henrique (zagueiro Barcelona, Ex-palmeiras), Henrique (Bordeux, ex-Fla), Felipe Luís (lateral, Atlético Madri), Fábio Aurélio (Liverpool), Júlio Batista (Málaga que na seleção não serve, mas no Flamengo cairia bem).